English Version

LONGE DA AREIA

16/09/2016

Ainda que sem vista para o mar, dois apartamentos urbanos sintonizados com o estilo de vida carioca

Em uma cidade tão alvo das atenções do mundo quanto o Rio, decorar imóveis para serem alugados é uma tarefa habitual para muitos arquitetos. Objetivo maior, dotar tais projetos de soluções práticas ocupa o topo das prioridades. O que não significa, necessariamente, um resultado impessoal e indiferenciado.

Herdado por um dos sócios da InTown Arquitetura, em 2014, este apartamento de 100 m², localizado na altura do posto 6, em Copacabana, não tem vista para o mar. Mas, ainda assim, com distribuição bem estudada – sala, cozinha, sala, lavabo, banheiro e dois quartos – e visual despojado, bem ao gosto dos locais, ele tem tudo para oferecer a seus visitantes a sensação de habitar terras cariocas.

“Queríamos passar a imagem de um apartamento agradável e limpo. Nossa intenção era modernizar o visual, mas sem abrir mão das características originais da construção”, conta Alexandre Gedeon, da InTonw. “Conservamos o piso de madeira e detalhes como sanca, portas e rodapés. A laje ficou aparente, liberando o pé-direito”, complementa seu sócio, Hugo Schwartz.

Tudo isso, pontuam eles, sem ter de recorrer a grandes modificações estruturais. No máximo a retirada de algumas paredes. “Optamos por manter a planta. A diferença é que abrimos a cozinha, área de serviço e quarto de empregada para a sala. Hoje são dois quartos e um banheiro grande, além de um lavabo, onde antes havia o banheiro para empregada”, explica Gedeon.

O piso de tacos existente, de peroba-mica, foi conservado, sendo apenas completamente por cerâmicas na cor cimento. Para enfatizar as condições de luminosidade em todos os ambientes, o branco predomina nas paredes de quase todo o apartamento, com exceção de um dos quartos, onde foi utilizado um tom de verde levemente acinzentado.

Na decoração, a aposta foi por um mix entre o tradicional e o contemporâneo. Entre peças de madeiras e outra de materiais abertamente sintéticos. Conduítes aparentes tomam parte na ambientação, assim como outro dos pontos altos do projeto: um grafite do artista Tinho, da Galeria Movimento. “É algo ainda pouco comum me interiores. Mas que agrada bastante”, conclui Schwartz.

Matéria publicada pelo jornalista: Marcelo Lima do, O Estado de São Paulo em 31 de julho de 2016

1° FOTO. Depois da reforma da InTown Arquitetura, a cozinha deste apartamento em Copacabana foi aberta para o living e ganhou mais luz.

2° FOTO. Destaque na ambientação, o grafite do artista Tinho, da Galeria Movimento.

3° FOTO. A abertura para os demais ambientes dotou a pequena cozinha de melhores condições de luminosidade, neste projeto da InTown Arquitetura em Copacabana.

4° FOTO. A cadeira e a banqueta são da Muui. O painel na sala foi feito com azulejos da marca Lurca.

5° FOTO. Mesa de pinho-de-riga, desenhada pela InTown.

6° FOTO. O piso original de tacos foi restaurado na reforma com projeto da InTown Arquitetura. O aparador do Arquivo Contemporâneo é assinado por Jader Almeida.

7° FOTO. Em um dos quartos, a cama, com cabeceira de madeira, foi desenhada pelo escritório InTown. Conduítes aparentes facilitaram a execução do projeto de iluminação.

8° FOTO. No banheiro, as paredes do box receberam cerâmica Liverpool, da Portobello, e o piso tem deck de madeira cumaru.