English Version

CARTA BRANCA

24/08/2016

Clientes deram liberdade para designers de interiores criarem projeto, com a condição de que resultado fosse acolhedor e, sobretudo, fora do comum

Contratados para dar vida nova ao apartamento de um jovem casal de Florianópolis (SC), os designers de interiores Salvio Moraes Júnior e Moacir Schmitt Júnior tiveram carta branca para ousar na decoração. Nas recomendações básicas para o projeto, os clientes apenas pediram um lugar acolhedor e, principalmente, fora do comum. “Eles são pessoas que viajam muito e têm objetos interessantes comprados pelo mundo. Nossa primeira ideia foi criar uma base neutra, com diferentes texturas, para que o acervo se destacasse”, diz Schmitt.

Nos 340 m² disponíveis, os tons sóbrios deixam em evidência obras de arte e objetos decorativos. Principal elemento estético do projeto, um painel de MDF com pintura em microtextura ocupa uma das paredes da sala de estar e valoriza o longo móvel de madeira azul que abriga prateleiras com livros, esculturas e quadros. Além de ter função decorativa, o painel serve para camuflar a porta que dá acesso à área íntima do apartamento. “O cinza do piso de porcelanato rajado e a madeira escura também colaboram para o clima que buscamos para o projeto, algo quente, que parece abraçar. Eles prezam bastante pelo conforto, o sofá é de algodão, a cortina de linho. Nossas escolhas foram baseadas no que é agradável ao toque. Perfeito para os dias mais frios do inverno do Sul”, comenta. Para passar as estações mais quentes, o designer recomenda fazer ajustes pontuais. “É só guardar alguns tapetes e mantas, por exemplo.”

Na área do home theater, a parede é revestida com lâmina de madeira ebanizada, a mesma que reveste todo o hall e cria uma caixa preta logo na entrada do apartamento. “Apenas um rasgo de luz se faz presente no teto”, diz o designer. O espaço gourmet é integrado ao jantar e pode ser conectado ao living quando abertas as portas com perfis metálicos pretos. “Os proprietários recebem muitos amigos em casa, por isso, toda a área social foi pensada para funcionar nesses momentos de confraternização. A mesa de jantar, por exemplo, ganhou cadeiras confortáveis para acomodar bem os convidados. A bancada onde instalamos cooktop e coifa pode se converter em uma extensão dessa mesa.

Já que os tons escolhidos para o projeto são sóbrios, os designers instalaram pontos de luz capazes de criar diferentes cenas, conforme a situação. “Isso valoriza os diferentes volumes e texturas que temos espalhados pelos ambientes. Durante o dia, as grandes janelas de vidro deixam entrar luz natural na medida certa, já que instalamos as cortinas de linho grafite que barram o excesso de luz e contribuem para o conforto térmico. Os tapetes, grandes, acolhem ainda mais os moradores e delimitam o uso de cada espaço”, destaca Schmitt.

Como não podia deixar de ser, o clima acolhedor se estende à área íntima. A suíte principal foi emoldurada com boiserie, um clássico que ganhou ar mais contemporâneo depois de combinado com o tapete geométrico preto e branco. Para os momentos de leitura, uma poltrona revestida com couro. “Adoro usar base sóbria combinada a elementos que fogem do lugar comum. Se eu pudesse escolher uma trilha sonora para este apartamento, seria Purple Rain, do Prince. É com certeza um lugar instigante como a música.”