English Version

PORCELANATO SEMPRE PRESENTE

05/07/2016

Impossível não notar o porcelanato que reveste o piso da varanda e cobre a cozinha do chão ao teto – literalmente. O material integrou os espaços e definiu uma decoração mais neutra

Advogada paulistana Juliana Martines morava com os pais quando comprou na planta este apartamento. Ainda não pensava como gostaria que ele fosse nem imaginava que estaria casada ao mudar-se. “Eu era inexperiente e escolhi muitos revestimentos por catálogo, sem prestar a atenção necessária.” As primeiras ideias trocadas com o arquiteto Diego Revollo, contratado para finalizar o imóvel de 130 m², levaram Juliana a perceber o erro de decisões anteriores. “Perdi dinheiro”, reconhece. Segundo a moradora, conforme o projeto de Diego evoluía, ela foi descartando vários itens já instalados, como os acabamentos dos banheiros, além dos pisos da cozinha e da varanda. Só restou o assoalho de cumaru da sala e dos quartos. “A Juliana desejava manter os ambientes integrados, então expliquei que era preciso um porcelanato mais nobre para a cozinha”, lembra Diego. “Os outros revestimentos foi ela quem preferiu substituir.” Para negociar com a mão de obra e os fornecedores, entrou em campo o marido da moça, o administrador Ricardo Eisenmann.

A planta também sofreu modificações, somando metade da varanda ao living, sem alterar a fachada do prédio. Já que havia mais espaço interno, ao arquiteto sugeriu alargar o setor íntimo, alinhando-o com a porta da varanda. Assim nasceu um extenso painel de madeira com panos fixos e largas portas de correr, as quais dão acesso às duas suítes. Diego analisa: “A divisória de folha de nogueira americana é um elemento estrutural que faz parte da decoração e manda nela”.

O painel impacta, porém quem rouba o olhar é a cozinha. “Pela configuração original, ela já era uma caixa separada da sala. Essa ideia ganhou reforço quando o forro dos dois ambientes foi desnivelado, a fim de que cada um alcançasse o pé-direito máximo possível”, explica o arquiteto. O protagonismo da área evidenciou-se no momento em que ela foi inteiramente coberta de porcelanato, inclusive no teto. Questionada se temia um visual cansativo, Juliana nega: “Fiquei foi com medo de morte instantânea caso alguma placa caísse! Mas o Diego e nosso mestre de obras conversaram a respeito, pesquisaram a argamassa e fizeram testes, o que me deixou segura”. Segura e feliz com o resultado. “A estampa é cheia, mas apenas em tons de cinza. E os móveis neutros ao redor equilibram o conjunto. Ficou atemporal.”

Matéria publicada por Arquitetura e Construção em abril de 2016

1ª FOTO. Varanda e cozinha compartilham o mesmo revestimento, em placas (60 x 60 cm) com oitos estampas coordenadas.

2ª FOTO. A madeira é outro elemento unificador, presente no piso interno, nos caixilhos e na bancada de refeições.

3ª FOTO. Dois pendentes Mega Bulb SR2, da dinamarquesa &Tradition (Scandinavia Designs), iluminam a área de refeições na extensa bancada. O tampo repete o cumaru do assoalho, porém em réguas estreitinhas.

4ª FOTO. O porcelanato italiano Frame Carpet RND, da Refin (Exbra), impera sobre a marcenaria com acabamentos neutros: vidro e laminado em dois padrões, gelo e Still Silver (Formica), lembrando o inox.

5ª FOTO. O tamanho final da varanda é suficiente para compor um agradável estar, desfrutando nos dias de pouco vento.

6ª FOTO. A porção externa acrescida à sala recebeu o mesmo piso de cumaru (Madel) do restante do apartamento. Na varanda, sobressaem duas luminárias Juyce Pendant (Scandinavia Designs) criadas pela dupla dinamarquesa Salto & Sigsgaard para a Lightyears.

7ª FOTO. Note como o módulo envidraçado da cozinha (à esq., na foto) fica pendurado no forro de gesso, que tem estrutura reforçada. Se o sofá divide tenuamente o living, o painel de madeira o integra, num trabalho da Inovart, responsável por toda a marcenaria.

8ª FOTO. Um exemplo de como a arquitetura pode interferir na decoração é o tapete liso: assim que Juliana testou um modelo estampado na sala, notou que conflitava com o porcelanato da varanda e da cozinha.

9ª FOTO. A fim de que a janela não parecesse tão alta, Diego Revolto projetou um bufê baixo e da mesma cor para essa parede da sala de jantar.

10ª FOTO. A área pequena entre o estar e o jantar acomodou duas compactas poltronas Redondo, da designer Patricia Urquiola para a Moroso (Micasa).

11ª FOTO. O banheiro exibe bancada de Silestone Yukon (MSA), misturador monocomando Focus (Hansgrohe) e pastilhas Cúbicas (Portobello), com efeito tridimensional.

12ª FOTO. Quando aberto, o painel de madeira deixa ver as suítes.

13ª FOTO. Após a parte da varanda virar sala, o hall emparedado, que antes dava na cozinha, tornou-se desnecessário e foi aberto. Como a área íntima estendeu-se até a divisória de madeira, sobrou espaço para um bom closet na suíte do casal.