English Version

UMA CASA PARA O JAPÃO

02/06/2016

O arquiteto Kengo Kuma é o responsável pelo projeto da Japan House, na Avenida Paulista, em São Paulo. A iniciativa do governo japonês pretende mostrar ao mundo a face contemporânea de seu país

Ao lado de Londres, na Inglaterra, e Los Angeles, nos Estados Unidos, a metrópole paulistana foi uma das três cidades escolhidas pelo governo japonês para receber a ação de divulgação de sua cultura recente. Sem deixar de lado os milenares costumes nipônicos, a versão brasileira da Japan House tem desenho do arquiteto Kengo Kuma, um dos expoentes da produção contemporânea mundial, com obras assinadas na China e em vários locais da Europa, além de ter sido apontado para a construção do Estádio Nacional do Japão, sede das Olimpíadas de 2020. Em seus trabalhos, Kuma procura valorizar técnicas tradicionais sob um olhar atual. Não será diferente nesse edifício de 2,5 mil m², o qual reaproveitará o esqueleto de uma antiga agência de banco incorporada ao terreno de um estacionamento. “O pé-direito original ficará maior entre os andares, e as aberturas para o exterior serão privilegiadas a fim de incorporar o verde do paisagismo e a vista da avenida mais famosa da cidade”, conta Kengo. Faz parte do retrofit idealizado por ele o revestimento da fachada – uma trama de madeira hinoki (um tipo de cipreste) na qual a junção entre as peças se baseia numa técnica clássica de carpintaria, sem o uso de parafusos. Internamente, o térreo e os três andares não exibirão paredes, mas as famosas portas de correr fusuma, de madeira e papel. Elas permitirão compor diferentes layouts de acordo com as atividades programadas.

Matéria publicada pela jornalista Vera Kovacs da, Arquitetura e Construção em abril de 2016

FOTO. Japan House, prevista para março de 2017: a fachada contará com uma parte aberta para a rua, coroada por um jardim minimalista.