English Version

PAULO MENDES DA ROCHA CONQUISTA O LEÃO DE OURO DA BIENAL DE ARQUITETURA DE VENEZA 2016

09/05/2016

O arquiteto é o segundo brasileiro a ser laureado com a premiação máxima da mostra italiana, depois de Oscar Niemeyer, em 1996.

Detentor de importantes prêmios como o Pritzker e o Mies van der Rohe, recebidos nos anos de 2006 e 2001, respectivamente, o capixaba Paulo Mendes da Rocha acaba de ser anunciado o vencedor do Leão de Ouro pelo conjunto de sua obra na Bienal de Arquitetura de Veneza. O arquiteto é o segundo brasileiro a ser laureado com a premiação máxima da mostra italiana, depois de Oscar Niemeyer, em 1996.

O conselho de diretores da bienal – presidido por Paolo Baratta – escolheu Mendes da Rocha como homenageado deste ano por sugestão do arquiteto chileno Alejandro Aravena, o primeiro latino-americano a dirigir uma edição desta que é considerada a maior exposição de arquitetura do mundo.

Segundo Aravena, o atributo mais marcante das obras do brasileiro é a sua atemporalidade. “Muitas décadas depois de construídos, seus projetos resistem aos avanços do tempo, tanto em aspectos físicos quanto de estilo. Essa consistência estarrecedora é consequência de sua integridade ideológica e sua genialidade estrutural”, afirma o chileno, vencedor do prêmio Pritzker 2016. “Ele é um desafiador inconformado e, ao mesmo tempo, um realista apaixonado”.

Em sua justificativa pela escolha, Aravena ainda destaca o importante papel de Mendes da Rocha nos campos político, geográfico e social, além de ele ter servido de exemplo para gerações de arquitetos no Brasil e na América Latina.

A cerimônia de premiação ocorrerá na cidade de Veneza, em 28 de maio, data que também marca a abertura oficial da 15ª edição da mostra internacional para o público.

Aos 87 anos, Paulo Mendes da Rocha é um dos maiores nomes da escola paulista de arquitetura e reconhecido pelo estilo brutalista de suas construções. Entre seus projetos mais famosos, estão o Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) e o ginásio do Clube Atlético Paulistano, ambos construídos em São Paulo.

Matéria publicada pelo portal ARQ Bacana em 06 de maio de 2016

1ª FOTO. O arquiteto é o segundo brasileiro a ser laureado com a premiação máxima da mostra italiana, depois de Oscar Niemeyer, em 1996.

2ª FOTO. Vista do Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), em São Paulo.

3ª FOTO. Vista do ginásio do Clube Atlético Paulistano, em São Paulo.