English Version

SAIBA MANTER OS CLIENTES DURANTE A CRISE

10/11/2015

Empreendedores driblam os reflexos da recessão atraindo mais público com a realização de promoções e a oferta de novos serviços

Há dois anos, quando a advogada Karina Tamarozzi abandonou a profissão para comprar uma clínica de estética da rede Acqua SPA, já era possível perceber prenúncios da crise. “De início, eu só oferecia serviços de estética, que é o foco da marca. Mas com o tempo, senti necessidade de incrementar a oferta de serviços porque a situação da economia estava se agravando”, conta.

Para não sofrer os reflexos da recessão, a empresária seguiu novos caminhos. “Fui agregando mais serviços, como o de manicure, que trouxe um giro bom à clínica com o aumento do fluxo de pessoas, que acabam se interessando pela área de estética. A solução fez diferença e minha agenda aumentou.”

Karina também alugou uma sala do SPA a um fisioterapeuta que atende seus clientes no local, proporcionando mais um giro de pessoas no espaço. “E uma coisa chama a outra.”

A tática de oferecer promoção também foi adota na Cibele Barreto Fotografia. Especializada em fotos de gestantes, bebês, crianças e família, Cibele oferece, desde agosto, as fotos do parto como cortesia às grávidas que a contratam para registrar a gestação. “Percebi que havia uma lacuna em relação as fotografias de partos.”

Ela diz que fotos de família, por exemplo, podem ser adiadas para outro momento, mas o registro do parto não, pois é um momento único. “Por isso, achei interessante oferecer as fotos do parto às grávidas que me contratassem para fotografar a gestação.”

Segundo ela, a cortesia também tem como objetivo fidelizar a cliente e estreitar a relação de confiança. “Esta foi a forma que encontrei para dinamizar o negócio durante crise. Percebo que o fator preço tem pesado bastante nas decisões. Quando não faço desconto mas ofereço outra seção de fotos sem custo, isso pesa bastante na decisão.” Ela afirma que está evitando mexer no preço final, porque depois terá dificuldade de voltar a cobrar o valor original.

A estratégia para não perder clientes do dono da Roberto Rabello Flowers Decor, que oferece assinatura de arranjos florais entregues semanalmente, foi se tornar útil ao cliente. “O útil é indispensável”, diz Rabello.

O florista diz que percebeu que as empregadas detestam molhar as plantas da casa. “Elas já fazem tantas coisas, então, comecei a perguntar se eu podia regar os vasos, porque detesto ver planta murcha. Hoje, também tiro a poeira das folhas e coloco adubo.”

Além de cuidar de todas as plantas das casas onde entrega arranjos semanais, ele diz que quando está no Ceasa e vê uma fruta muito bonita, leva de presente para as clientes. “Estou sempre fazendo uma surpresa. Nos aniversários, mando um vaso de pimentinhas para espantar o mau-olhado, porque se elas forem bem sucedidas, vou tê-las sempre como clientes.”

FOTO: Karina Tamarozzi, dona do Acqua SPA

Matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo