English Version

VITRINE PORTUGUESA

17/08/2015

A incubadora lusitana Widu Furniture foi destaque na Maison & Objet Americas e na International Contemporary Furniture Fair (ICFF).

O novo selo de móveis de madeira contemporâneos, produzidos em Paredes, no norte do país, pretende revolucionar a forma como o mobiliário desse importante polo é visto no mundo. Lançada neste ano, a Widu Furniture faz a ponte entre os criadores e as fábricas da região sob a curadoria do franco-português Toni Grilo, diretor de arte da marca. “Queremos introduzir design na indústria local”, afirma.

“Selecionamos empresas de excelência para produzir e convidamos designers a desenvolver as peças de madeira”

Toni Grillo, diretor de arte.

O estúdio OOO My Design bolou a cadeira Gval (40 x 75 x 66 cm*). De compensado e bétula, embute dois bancos e vale 1.360 dólares.

Rui Alves Carvalho assina o sofá Pomar (2,20 m x 80 cm x 75 xm*), com estrutura de carvalho. Por 2.960 doláres.

Toni Grilo cruzou ripas para dar forma inusitada à cadeira X45 (48 x 47 x 83 cm*). De freixo e nogueira, a peça custa 370 dólares.

Marco Souza Santos é o autor da irreverente poltrona Osso, com assento de couro e base de nogueira, sucupira ou freixo. A partir de 980 dólares.

José Carvalho Araújo imaginou a mesa Boteco (2,40 m x 1 m x 73 cm*) com um mix de madeiras. Á venda por 4,4 mil dólares.

Rui Viana desenvolveu o bar Galarin (1 m x 50 cm x 1,70 m*), de bétula torneada. Por 3 480 dólares.

Pedro Silva Dias ousou no traço da escrivaninha de nogueira E1P (1 m x 45 cm x 79 cm*). Desde 1.420 dólares.

matéria publicada na revista Casa Claudia em junho de 2015.