English Version

CAMPO A SER EXPLORADO

30/07/2015

Designers paulistanos se unem e abrem espaço conjunto.

O designer Bruno Simões Foto: Divulgação.

Até o momento, cada um trabalha em suas respectivas criações. Mas nada impede que parcerias a quatro (ou mais) mãos venham a acontecer.

Unidos em torno de um projeto comum, um estúdio de design recém-aberto nos Jardins, os designers Bruno Simões e Rodrigo Almeida, acalentam voos mais altos. “Estamos trabalhando de forma intensa para ‘povoar’ nosso espaço de objetos”, conta Simões. “Mas logo que toda essa agitação inicial passar, pretendemos transformar esse local em um espaço criativo mais amplo”, antecipou Almeida nesta entrevista ao Casa.

Como surgiu a ideia de um espaço conjunto?

Bruno Simões:Depois de convivermos por um bom tempo por causa de trabalhos na área, percebi que tínhamos muito em comum, apesar de nossos processos de criação serem bem diferentes. A partir daí, a aproximação aconteceu de forma natural.

Rodrigo Almeida: A iniciativa partiu do Bruno e me senti muito honrado pelo convite. Além de ser um profissional que admiro, com ele consigo realmente conversar a respeito de design, algo aliás nada fácil de se encontrar.

Como veem o surgimento de tantas galerias especializadas em design na cidade?

BS: Penso que existe uma noção um tanto equivocada do papel de uma galeria. Por galeria entendo um espaço de exposição no qual existe uma preocupação não só com a obra, mas com a maneira como ela será exposta, com o artista, com seu direcionamento. Além, claro, da fundamental figura do galerista. Não sinto que é o que acontece em muitos locais. Sinto que podemos aprimorar o modo de expor design por aqui. Há um vasto campo a ser explorado.

RA: Concordo que existe ainda pouco entendimento sobre o que é, de fato, uma galeria de design. Daí a importância de um espaço próprio como o nosso para promover o encontro entre o público e os criadores da nossa geração.

Quais atividades vocês têm em vista?

BS: Em uma primeira fase, desenvolver e apresentar nossas criações do modo como acreditamos: como um trabalho em evolução, não como produtos isolados. Depois, pretendemos abrir o espaço para outras pessoas e conteúdos, por meio de exposições, workshops e encontros temáticos.

RA: A princípio estamos funcionando como escritório e oficina, mas assim que essa agitação inicial passar, pretendemos transformar esse local em um ambiente criativo mais amplo. Um lugar onde se possa expor e discutir design da forma mais descontraída possível.

A sala de exposições do estúdio recém-inaugurado por Bruno Simões e Ricardo Almeida Foto: Divulgação.

A cadeira Sistem + aítica, de Rodrigo Almeida Foto: Divulgação.

matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo em 28 de julho a 01 de agosto de 2015.