English Version

RENZO PIANO MÁQUINA DE ARTE

27/07/2015

Parte da equipe de Renzo Piano, a arquiteta italiana Elizabetta Trezzani conta sobre o projeto do novo edifício do Whitney Museum of American Art, em Nova York.

Como foi desenhar um lugar como este? Era importante resgatar a história do Whitney, fundado em 1930. Ele estava instalado num hermético e cheio de complicações. Por isso, carecia de um local diferente, aberto e conectado tanto dentro quanto fora.

O ponto fica Meatpacking District, região revitalizada e hoje fervilhante. A escolha foi proposital? Após longa busca, a equipe do museu encontrou esse terreno, que se mostrou perfeito quando começamos, Em 2007, tudo estava se voltando para lá. De um lado, vemos o Rio Hudson e, do outro, o High Line – ambos inspiraram o uso de vidro e aço.

Que os visitantes do Whitney aprenderão com a atual sede? Eles poderão desafiar a própria construção, flexível e com inúmeras possibilidades de utilização. E mesmo uma máquina de arte.

Com 20 mil m² e fachada de vidro e aço, a obra pretende estabelecer maior diálogo com o público.

matéria publicada a revista arquitetura & construção em junho de 2015.