English Version

A CIDADE EM REFORMA

24/07/2015

O skyline da metrópole reflete o comportamento do paulistano: transformar a casa em busca de um porto seguro.

Em meio aos ruídos típicos da metrópole, é comum escutarmos o bate-bate das marretas e as estridentes furadeiras, sinais de que os cidadãos estão renovando a casa – espera-se que com mais cuidado e responsabilidade após o primeiro ano de vigência da Norma de Reforma. Confira a seguir como tirar partido dessas regras e se organizar para prevenir transtornos na obra.

Elaborada pela equipe da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a norma NBR 16.280 erigiu os primeiros pilares para conscientizar os cidadãos da necessidade de sempre realizar obras com o respaldo de profissionais qualificados – e, aos poucos, promete elevar o nível do quebra-quebra. Ponto para a segurança e a economia, afinal, os tempos de incertezas e pouco dinheiro no bolso pedem planejamento na hora de modernizar a casa. “Os juros mais altos e as dificuldades de financiamento adiaram o sonho de aquisição do imóvel, então as pessoas decidiram investir na moradia”, explica Cláudio Com, presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco). E fazem isso não apenas em busca de um lugar mais bonito e agradável de se busca de um lugar mais bonito e agradável de se viver mas também levadas por conjunturas recentes. “A crise hídrica impulsionou a compra de caixas-d’água. Agora o alto custo com eletricidade chamou a atenção aos aquecedores solares. Há, ainda, quem renove as instalações para corrigir o consumo excessivo”, explica. A Anamaco prevê para 2015 o crescimento de 6% na venda das lojas de materiais de construção, reflexo de que as pequenas empreitadas têm aquecido o setor. Até mesmo o sinal negativo percebido nas pesquisas da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) sinaliza uma oportunidade. Segundo Walter Cover, presidente da entidade, o faturamento da indústria caiu 8,7% no primeiro quadrimestre do ano. “As grandes empresas pararm devido aos escândalos de proponha na Operação Lava-Jato e à campanha de corte de custos do governo”, diz Walter. “O mercado de reforma é a aposta do setor”, completa. Nesse sentido, Cláudio ratifica: “Em junho, um gigantesco home center chileno abre suas portas em São Paulo, inaugurando um período de boas ofertas”. Aproveite as orientações adiante e se prepare para o barulho.

matéria publicada na revista arquitetura & construção em junho de 2015 por Vera Kovacs.