English Version

ARTIGAS 100 ANOS DE HISTÓRIA

03/07/2015

João Batista Vilanova Artigas (1915 – 1985).

Marco Artigas – neto do consagrado arquiteto modernista, que, neste mês, completaria um centenário – fala sobre as homenagens previstas em várias frentes.

A segunda moradia de Artigas integra o documento.

Como surgiu a ideia de preparar essa programação? Quando os escritório de meu avô foi vendido, há cerca de sete anos, levamos fotos, manuscritos e toda a documentação para a casa de minha mãe, Rosa Artigas. Ela é historiadora e começou a reescrever vários textos. Laura, minha irmã, fazia, na época, um curso de roteiro e comentou sobre a vontade de produzir um documentário. Num jantar, eu disse a ela: Já que nossa mãe está com tudo em mãos, por que não aproveitamos para lançar um site e um livro também?’ Cada um trouxe uma sugestão. Em 2010, nós nos demos conta da proximidade do centenário e decidimos homenageá-lo. Comecemos atrás de apoio e, no fim, viabilizamos, selo comemorativo e uma grande exposição. Virou uma grande exposição. Virou uma ação multiplataforma, assim como Artigas, que gostava de circular por todas as áreas.

Para você, que também tem formação em arquitetura, como foi participar disso tudo? Muitos estudantes me procuram para dar uma visão mais técnica sobre a obra dele, então a aproximação se mostrou enriquecedora. Como eu tinha apenas 2 anos quando meu avô faleceu, ver tantas fotos, vídeos e textos escritos por ele foi uma forma de tentar conhece-lo.

Vocês descobriram algo inédito nesse processo? Sim. Além diversos documentos cartões-postais e rascunhos, há cinco obras que nunca foram publicadas oficialmente, sendo duas desconhecidas do público. Uma é um edifício de 1953, no bairro paulistano de Santa Cecília, que ninguém imaginava ser de sua autoria – eu mesmo já estive lá e não sabia. Já sobre a outra, na Rua João Moura, em Pinheiros, comentava-se a participação dele no projeto, mas não havia provas. Até que encontrei desenhos assinados, e conseguimos resolver o mistério. Tudo isso estará no livro e, depois, no site para que todos tenham fácil acesso.

“Ele era muito generoso e gosta de partilhar seus conhecimentos. Não queremos que isso se perca”.

Marco Artigas arquiteto e neto de João Batista Vilanova artigas (1915-1985).

Documentário.

Escrito e dirigido por Laura, codireção de Pedro Gorski, o vindeo traz depoimentos de familiares, amigos e alunos, como Paulo Mendes da Rocha e Ruy Ohtake, intercalados entre passeios a seis de suas obras mais conhecidas. Estreia no dia 25 em diversas unidades do Espaço Itaú de Cinema.

Livros.

Vilanova Artigas, cujo texto é assinado por Rosa, com coautoria de Marco, reúne 43 trabalhos (incluindo os croquis originais), divididos por tipo, em ordem cronológica. Outra novidade é A Mão Livre do Vovô, narrativa infantil com os desenhos feitos para os netos. Ambas as publicações são da editora Terceiro Nome.

Exposição.

A 24ª edição da mostra Ocupação, do Itau Cultural, será dedicada ao pai da escola paulista. Do dia 24 deste mês a 9 de agosto, no mezanino estarão cartas, projeções, fotos e brinquedos de sua autoria. A curadoria é assinada pelo instituto, por Rosa e pelo arquiteto Álvaro Razuk. Entreda franca.

Selo Oficial.

Um concurso realizado pela Escola da cidade, instituição paulistana, escolheu, entre 73 propostas, a logomarca dos jovens designers Gabriela Castro. Gustavo Marchetti, Julia Masagão e Paulo André Chagas. A imagem estampará os produtos oficiais do centenário e toda iniciativa relacionada.

Site.

A página www.vilanovaartigas.com já está no ar com uma linha do tempo que abrange projetos e fatos pessoais, culturais e históricos. Coordenada por Marco com base na pesquisa de Rosa. Será abastecida conforme todo o conteúdo em posse da família for digitalizado.

matéria publicada na revista arquitetura & construção em junho de 2015.