English Version

COZINHA ESTREITINHA, SIM, MAIS SEM APERTO!

25/06/2015

Muitos armários, uma generosa área de bancada e até mesa de refeições. Tudo encontrou seu lugar na cozinha-corredor da funcionária pública Cláudia Nascimento, de Belo Horizonte.

"Olhando assim, mal dá para imaginar, mas a cozinha era horrorosa quando comprei o imóvel. Além do piso velho e arranhado, o que mais me incomodava era o mobiliário feio e mal distribuído. Aí, decidi mudar essa história de vez. Troquei a cerâmica por um porcelanato branquinho e procurei uma loja de móveis planejados para colocar a área em ordem, aproveitando cada centímetro. Hoje, aqui cabe tudo e mais um pouco: o projeto comportou até uma mesa de refeições, onde tomo café da manhã todos os dias. Já a inspiração para a decoração veio de Minha Casa e de pesquisas que fiz em alguns blogs. Queria uma base neutra, porém era imprescindível pincelar um pouco de cor, porque sem cor não existe felicidade. Então, pitadas de azul e de verde entraram para animar. Como resultado, cozinhar por aqui ficou muito mais prazeroso, principalmente quando recebo amigos para o jantar ou para o café da tarde.”

De ponta a ponta, o mobiliário faz bonito.

Não tinha muito o que inventar: a planta alongada oferecia poucas possibilidades de distribuição. Por isso, Cláudia contratou uma empresa de planejados e pediu que o projeto tirasse o máximo proveito do cômodo. A parede da pia é inteiramente ocupada por gabinetes e módulos aéreos. Já no lado oposto, foram instaladas apenas peças suspensas, liberando espaço para a geladeira e uma mesinha de vidro, presa na alvenaria com mãos-francesas.

A fim de criar um clima acolhedor, a moça elegeu um padrão amadeirado para os armários, mas quando viu o acabamento de vidro turquesa no catálogo... “Foi amor à primeira vista! Aplicado em algumas portas, deu o charme que faltava", diz.

Bem preservada, a cerâmica da parede foi mantida, porém, havia ali uma faixa estampada que não combinava. A solução foi assentar sobre ela um mosaico de pastilhas, usando argamassa específica para sobrepor revestimentos – a nova faixa ficou saliente, mas a moradora garante que o visual não incomoda.

Eficiência em 7 m²

Uma grande bancada de granito (1) estava entre as prioridades da reforma. “Tenho mania de espalhar os ingredientes na hora de cozinhar e preciso de espaço. Agora, posso me esbaldar”, comemora Cláudia.

A distribuição dos móveis e dos eletrodomésticos ao longo das duas paredes maiores do ambiente resultou na formação de um corredor com 60 cm de largura (2), medida suficiente para a passagem com conforto.

matéria publicada na revista Minha Casa em junho de 2015.