English Version

LUZES NA CIDADE

15/06/2015

Protagonista nos projetos, LEDs dão asas à criatividade dos designers.

Um breve olhar sobre os estandes da Euroluce – mostra bienal de iluminação realizada nas dependências do Salão do Móvel de Milão -, ou sobre os muitos eventos paralelos nos quais a luz foi protagonista, não abajures estão enormes. Ou, por vezes, mínimos reduzidos a meros pontos luminosos.

Dois enfoques de projeto aparentemente antagônicos, mas que compartilham uma origem comum: os LED’S ou microdiodos emissores de Luz, que a cada ano aprimoram sua performance. Atualmente, além da comprovada redução de consumo, eles, já não sem tempo, parecem oferecer condições mais eficientes de emissão luminosa.

Aos olhos de designers e fabricantes, as vantagens não param por aí. Por propiciar característica únicas de brilho, o LED se ajusta bem tanto projetos no tradicional cristal quanto, no mais recente, plástico transparente. Além disso, a baixa emissão térmica das microlâmpadas permite conjuga-las com segurança a materiais mais maleáveis como papel e madeira. Em se tratando de iluminação, a partir de agora, o céu é o limite.

De vidro, aço e plástico, a luminária Oh Led One, que pode ter seu foco de luz ajustado.

Abajures de Mesa de Ferruccio Laviani para a Kartell, acionados por bateria.

De vidro soprado, o lustre Fungo, dos Irmãos Campana para a Lasvit é inspirado em um cogumelo que cresce na madeira.

Lustre de Marcel Wanders para a Barovier & Toso.

matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo em 26 de abril a 2 de maio de 2015.