English Version

LOJAS VIRTUAIS CRIAM MARCAS PRÓPRIAS PARA SE DESTACAR

06/05/2015

Ao identificar lacunas em suas plataformas, empresas lançam etiquetas exclusivas.

Depois dos grandes varejistas, o lançamento de produtos com marca própria chega ás lojas virtuais. “Ter marca própria virou uma tendência rentável. De modo geral, as vendas virtuais de marcas próprias duplicaram de 2014 para cá”, conta um dos sócios da GS&ECOMM, Luiz Felipe Ennes, que oferece soluções em planejamento e gestão para o comércio eletrônico.

A afirmação é endossada pelo GEO da Infracommerce, Kai Schoppen. Ele diz que criar marca própria é uma realidade no comércio virtual. “Quem lança a sua, ganha mais credibilidade do consumidor e passa a ser visto como inovador. A interação com o cliente também fica mais intensa. Além disso, ter uma marca mais forte resulta no aumento das vendas”, alega.

Lançada em 2012, a loja virtual Kanui, de artigos e equipamentos para esportes de ação, criou cinco marcas próprias: Mrs. Candy, Juice It, Ozel Bikes, Ride e 6am. “Tínhamos essa vontade, que ficou mais clara após um ano de operação”, diz o CEO, Bruno Henriques.

O empresário conta que ele e os sócios perceberam que havia um público que frequentava o site, mas não conseguia ser atendido. “Vimos que havia essa lacuna e que seria possível. As marcas chegaram ao mercado para complementar o portfólio, não para competir com os demais.”

Hoje, a Kanui trabalha com mais três mil produtos de suas marcas. No geral, o site oferece 33 mil itens. Henriques ressalta que o ponto principal na hora de criar a marca própria é a contratação de especialistas.

“Pegamos pessoas com muito conhecimento de produto, produção, designer e moda. Foram eles que desenvolveram o conceito das marcas e organizaram a casa, levando em conta o estilo do site”, diz.

A dica de Henriques para quem pensa em criar uma marca é fazer pequenos testes. “O e-commerce possibilita análise rápida de dados. Depois de comprovar a viabilidade, vá aumentando a produção.”

Segundo ele, o ciclo de vida dos produtos é muito baixo. “A cada três meses lançamos três mil novos produtos. A marca própria traz mais público e aumenta as vendas.”

Matéria publicada no jornal Oportunidades em 29 de março de 2015.