English Version

VITRA: DE PAI PARA FILHO

06/05/2015

Além de trabalhar com os maiores designers do mundo, a suíça Vitra se preocupa com a longevidade de seu mobiliário. Uma forma de transformar um objeto em relíquia de família.

Quem senta no sofá Mariposa, desenvolvido pelos designers Edward Barber e Jay Osgerby, pode ajustar o encosto e os braços como melhor convier. O bem-estar também está nas poltronas East River (abaixo), concebidas por Hella Jongerius: o estofamento permite apoiar a lombar de maneira confortável.

A pesar de ter aportado no Brasil só em fevereiro deste ano, a Vitra conta com longa tradição no mobiliário mundial – para área residencial, corporativa e até mesmo pública. Fundada em 1953 pelo casal suíço Wili e Erika Fehlbaum, a empresa possui em seu hall de designers ícones como Charles e Ray Eames, Verner Pantone Jean Prouvé. Com presença garantida no salão do Móvel de Milão, na Itália, na última edição, os lançamentos do sofá Mariposa, da dupla Edward Barber e Jay Osgerby, e da poltrona East River, concebida por Hella Jongerius. Esta peça foi baseada em um projeto encomendado á designer holandesa especialmente para o salão da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Das formas arrojadas á escolha dos tecidos e materiais, todo o trabalho desenvolvido pela Vitra tem como premissa que seus móveis ultrapassem gerações.

“A vitra se preocupa com a qualidade aliada á longevidade de suas peças”

Matéria publicada na revista arquitetura & construção em março de 2015.