English Version

JORAN BRIAND

10/04/2015

O design a partir do mar

“Se você é um surfista sério, deve desenhar a vida que o cerca”. -M. Doyle

A frase de Mike Doyle não apenas estampa a primeira página do site, como também é o lema do estúdio francês Trust in Design, que tem á sua frente o designer Joran Briand. Não foi à toa a máxima escolhida: nascido na região da Bretanha, uma das maiores regiões costeiras da França, pode-se dizer que Briand viveu, desde cedo, cercado pelo mar. “quando eu era criança, passava todos os meus fins de semana e feriados na ilha de Arz, em Quiberon ou Camac. A ilha de Arz era um lugar de varas de pesca. Carnac e Quiberon tinham um sentido diferente para mim, mais urbanas, eram lugares onde eu conheci meus companheiros de surf e skate [...] O propósito de cada novo dia era dar um rolê em algum pico novo, incomum, ou surfar ondas maiores, na costa selvagem”, diz Jorand em recente entrevista ao portal da Missioni*.

Segundo o guia Lonely Planet, “a Bretanha é para exploradores”, pois “ sua costa selvagem e dramática, suas cidades medievais e densas florestas [...] fazem com que Paris pareça muito distante”. Contudo, apesar da distância entre mundos, à primeira vista, tão díspares parece ter conseguido operar uma síntese e se manter um explorador mesmo dentro de um panorama tão “civilizado” como o do design. Formado pela Olivier de Serres e pela École Nationale des Arts Décoratifs de Paris, Jorand Briand procura manter sua cabeça sempre orientada ao oeste, na direção de suas raízes, de sua terra natal e, logo, na direção do mar: “Eu sou designer e, apesar de trabalhar em Paris, é na Bretanha que eu realmente crio. Estou sempre lá no meus pensamentos, e sempre que eu tenho. A chance, corro para lá para uma sessão de surf”, conta.

Um exemplo dessa orientação, e da meta de fazer convergir o universo do surf com a da criação é o livro West is the best, um de seus mais recentes projetos. Publicado em julho de 2014, o livro é um relato/manifesto de sua vivência com artistas e criadores da costa oeste americana, mais precisamente da Califórnia. Para Joran, essa experiência tratou de colocar à prova sua teoria de que “o antídoto para o sufocante vida urbana” e para “questionamentos de ordem existencial, política e econômica” pudessem ser encontrados na relação criativa com o mar, e, nesse sentido nenhum lugar melhor do que Califórnia, “epicentro da cultura surf moderna e lugar que acolheu os pioneiros do surf da Polinésia e os conduziu ao mundo”.

Essa tônica estrutural, da busca por relações que estão para além da superfície pauta também os projetos desenvolvidos em seu estúdio. Compreendendo o design de um modo mais abrangente, ou seja, não restrito á escala do objeto, o Trust in Design atua no campo de design gráfico e se desdobra na dimensão espacial. Desde sua fundação, em 2005, já estabeleceu inúmeras parcerias com escritórios de arquitetura, como com o do arquiteto Rudy Riciotti, no projeto da rede de concreto para o MuCEM – Museu de Civilizações da Europa e do Mediterrânio – e para o Estádio Jean Bouin, de 2008, e também com o escritório de Norman Foster, com a linha de mobiliário apresentada como parte do projeto para o novo ministério da Defesa da França. Mais a fundo ainda, na direção do desenvolvimento e emprego de novas matérias - primas e técnicas construtivas, encontramos o projeto do Banquinho Tool (2012), feito de fibra de juta e resina – um ecoproduto de excelentes qualidades em substituição à fibra de vidro – e que, em 2013, se desdobrou na prancha Mehir, construída do mesmo material e bordada a mão na trama de juta – ambos para o governo de Bangladesh. Mas é no projeto de surfer shop Cuisse de Grenouille (2013) que podemos ver o desenho de desenrolar em todas as suas formas de expressão. Da identidade da marca ao projeto de interiores, foi desenvolvido para a loja o banquinho Olo, uma estampa de camiseta exclusiva para a coleção da marca, baseada na icônica gravura japonesa A onda, de Hokusai, até mais recentemente, a prancha Mola.

Em qual direção irão soprar os próximos projetos de Joran Briand ainda não sabemos. O que podemos dizer é que, provavelmente, muita novidade ainda virá desses ventos do leste.

“Eu sou designer e, apesar de trabalha em Paris, é na Bretanha que eu realmente crio. Estou sempre lá nos meus pensamentos, e sempre que tenho a chance, corro pra lá para uma sessão de surf.” – J.Briand

matéria publicada na revista Almasurf Novas Conexões no ano de 2014 por Marcella Aquila.