English Version

VALISERE TENTA VOLTAR ÀS ORIGENS: DO PRIMEIRO AO ÚNICO SUTIÃ

12/03/2015

O Slogan do comercial dos anos 1980 dizia: “ O primeiro Valisere a gente nunca esquece”. Mas para uma marca de vestuário ser lembrada não basta: ela precisa ser reconhecida como moderna, estilosa e vibrante ou torna – se apenas uma lembrança do passado.

E é justamente isso que a marca de roupa íntima Vasiliere não quer se tornar: uma lembrança – por mais gostosa que ela seja. E para isso, reformulou a sua grade de produtos, e arquitetura de suas lojas e a comunicação com a consumidora. A Valisere do “Primeiro sutiã” ainda existe, mas quer ir mais longe do que isso.

As primeiras mudanças já podem ser percebidas. A loja do shopping IK Iguatemi, em São Paulo, já foi desenhada pensando no novo conceito de marca .

“O projeto das lojas recria o ambiente de closet feminino”, diz Luiz Gustavo rosset, atual diretor da valisere. “Não é esnobe, mas também não é popular”.

O produto, agora, traz tecnologia de ponta, tanto nos tecidos quanto nos design e no acabamento.” melhoramos a modelagem, estamos mais antenados á vanguarda da moda”, afirma Rosset “Se a marca pudesse ser representada por uma mulher, ela seria a ex-primeira-dama da frança, Carla Bruni: alguém com elegância natural e despretensiosa”.

O mix de produtos da grife atualmente, é composto por mais de 38 linhas de produtos, que vão desde o lingerie básico, para o dia a dia, até uma linha “ateliê”, com camisolas, pijamas e robes de seda feitos a mão. Há artigos para entender desde as pré-adolescentes – consumidoras do “primeiro sutiã” – até as mulheres maduras.

Há 21 anos trabalhando na área têxtil entrou no comando da Valsiere no começo de 2013. Já de início, efetuou mudanças em praticamente todas as áreas da empresa, incluindo os departamentos de marketing e de estilo. Mas as maiores mudanças foram destinadas ao produto – que deixou de ser bom, mas tornar-se “espetacular” nas palavras do executivo.

Matéria publicada no jornal Valor em 10 de março de 2015