English Version

LEVANTAR ÂNCORAS

10/03/2015

Casas flutuantes trazem vantagens á vida na cidade. Apontam uma alternativa ao déficit de habitação e, rebocáveis, facilitam a mobilidade. Na Europa, seus moradores pagam uma taxa ao município para atracar águas públicas.

LINHAS MODERNAS

Envelopada de painéis de alumínio, a morada (200m²) de aço assinada pelo estúdio +31Architects emprega drywall no interior. No porão, um tanque de concreto oco dá equilíbrio á estrutura, cuja área íntima se situa sob o Rio Amstel, em Amsterdã, pois a legislação local não permite casas flutuantes a mais de 3 m do nível da água.

VISUAL PROSAICO

Inspirada na moradia de pescadores á beira dos rios da Letônia, a cabana de madeira (80 m²) e com fachada envidraçada do escritório NRJA tem sala com deck e um dormitório. Além de acomodar os reservatórios de água potável e diesel, única fonte de energia, uma caixa de concreto submersa dá lastro ao conjunto.

Matéria publicada na revista arquitetura & construção em fevereiro de 2015 por Jonas Lopes