English Version

CIDADE EM OBRAS

05/03/2015

Ao restaurar o trecho de um passeio público danificado ou o balanço de um parquinho, a ação Serviços Gerais: Manutenção e Intervenção quer conversar com os paulistanos sobre o descaso com as ruas

A cena banal chamava a atenção de quem passava naquela manhã de outubro do ano passado pela Praça Cornélia, na Vila Romana, zona oeste da capital paulista: com sua maleta de ferramentas, um homem se dedicava, sem pressa, a limpar as pastilhas do tabuleiro instalado no tampo da mesinha. Durante o trabalho, o artista plástico Rodrigo Machado era filmado pelos cineastas Gustavo McNair e Filipe Machado. Desde 2011, os três fazem parte do coletivo Trinca SP, cujas interferências artísticas discutem o envolvimento e o papel individual na preservação do ambiente urbano. “Nosso convívio com a cidade anda anestesiado. O abandono é uma pauta com a qual nos conformamos, dirigindo toda a culpa a poder público”, afirma Gustavo.
No site servicosgerais.tumblr.com, podem-se assistir às mais de 38 reformas realizadas pelo grupo. “Já arrumamos cercas, placas e lixeiras: pintamos faixas de pedestres: e limpamos estátuas, corrimões e até um sino”, enumera Filipe. Essa “mão na massa” reflete o movimento de revalorização do espaço público, que ganha a força das novas gerações. “Espero que, em alguns anos, a qualidade de vida melhore. De certa forma, o projeto contribui para isso”, complementa Rodrigo.
Matéria publicada pela revista Arquitetura & Construção em fevereiro de 2015