English Version

DIÁLOGO LUMINOSO

05/03/2015

O impacto da tecnologia de informação no modo de viver urbano sempre motivou o arquiteto Guto Requena. Sua busca pela interação entre pessoas, máquinas e objetos se materializou nesta fachada, que muda de cor ai comando de quem está na rua.

Ela tem 70 m de altura e, durante o dia, é um ponto colorido em meio ao cinza da Avenida Rebouças, na capital paulista. Chama Criatura de Luz e foi inventada por Guto Requena com um conceito docemente abstrato: em sua superfície, lê-se a narrativa viva da cidade. Na prática, trata-se de um edifício de 26 andares que ganha vida quando o sol se põe. De acordo com a qualidade do ar, é iluminado por diferentes matizes. Simultaneamente, o ruído da rua faz com que as luzes se acendam e apaguem formando múltiplos desenhos. O mais legal, porém, é que qualquer pessoa pode, graças ao aplicativo gratuito WZ Hotel Luz (disponível no sistema Android e na App Store), falar ou escrever no celular e ver o resultado de sua interação acontecer na hora, naqueles quase 3 mil m² de pele metálica.

Na elaboração do projeto de retrofit do WZ Jardins, o arquiteto contou com a ajuda da Ydreams Brasil, empresa de tecnologia e design. Juntos, estabeleceram a correlação entre gráficos de som, de poluição do ar e de espectros de cor. Os parâmetros – medidos durante 24 horas – resultaram nas tonalidades fixas da fachadas, vistas à luz do sol. Para a interação noturna, instalou-se em caráter permanente no primeiro andar uma miniestação meteorológica e um pequeno estúdio de som – eles mandam as informações em tempo real para a central de comando, que aciona as luminárias de led. O processo só se interrompe quando alguém se conecta ao aplicativo. Veja mais em abr.ai/wzhotel

“Imagino São Paulo com vários edifícios interativos, todos informando sobre nosso cotidiano e as questões subjetivas dos moradores”. Guto Requena, arquiteto.

Matéria publicada pela revista Arquitetura & Construção por Márcia Carini em fevereiro de 2015