English Version

NOVAS GELADEIRAS FAZEM LIGAÇÕES TELEFÔNICAS E ATÉ CAFÉ

27/01/2015

É hora da geladeira valer o quanto pesa.

Durante décadas, esse trombolho na cozinha conservou os alimentos frescos e produziu cubos de gelo. Agora, ele está assumindo o papel de computador, aparelho de som, telefone, televisão, filtro de água e dispensador de água com gás. Ainda este ano, ele também vai fazer café.

A geladeira de uma residência média americana com quatro moradores é aberta entre 40 e 60 vezes por dia, segundo uma pesquisa da Whirlpool Corp. Mas os consumidores dizem que por sua presença gigantesca, ela deveria fazer mais.

“Uma coisa enorme parada no meio da cozinha e só para manter a comida fria?”, diz Christien Aristakian, moradora de Plantation, na Flórida. “Sempre achei que seria fantástico se a minha geladeira pudesse fazer tudo.”

No fim de 2013, Aristakian disse a um representante da General Electric Co. , durante um telefonema de rotina sobre novos produtos da GE que ela havia comprado, que gostaria de um refrigerador que fizesse café.

“Eu poderia tirar aquela máquina de café do meu balcão e teria água purificada toda vez que fizesse café”, diz ela.

Cerca de três meses depois, dois engenheiros da GE instalaram um protótipo de máquina de café na porta da geladeira que Aristakian já tinha para que ela a testasse e criticasse. Para compensá-la pela contribuição, ela pôde ficar com o produto final, que chegará às lojas americanas no segundo semestre com um preço de US$ 3.300.

A GE afirma que já estava considerando a ideia depois de notar uma crescente demanda por sua geladeira com dispensador de água quente para fazer chá, chocolate quente, sopa ou mingau.

“Agora não tem mais a ver só com gelo e água. Os consumidores querem que aquele dispensador [de água na porta] faça muito mais”, diz Dan Goldstein, gerente de marketing da GE da área de refrigeração. “As pessoas querem usar água filtrada em mais momentos da vida.”

Geladeira da Samsung tem dispensador de água com gás Samsung

Depois que a eletricidade se tornou comum, comprar aparelhos para cozinha tornou-se um indicador de estilo e sofisticação. Os refrigeradores se transformaram em símbolos de status nos lares americanos.

“Tem a ver com poder, desempenho e elegância. Na década de 20, as pessoas usavam smokings nos anúncios de geladeiras”, diz Victoria Matranga, historiadora de design industrial e coordenadora de programas da Associação Internacional de Utensílios Domésticos.

Os novos refrigeradores terão uma máquina para fazer café (que também pode ser usada para fazer chá) da marca Keurig na porta que irá funcionar de forma similar às máquinas de café para doses únicas fabricadas pela Keurig Green Montain Inc. Um módulo removível abrigará uma cápsula de café Keurig K-Cup, que faz uma xícara de café por vez.

Até o momento, preparar uma xícara de café quente através de um refrigerador requer paciência. A primeira xícara exige quatro minutos de aquecimento para preparar 295 mililitros de café. As demais xícaras demoram de 30 segundos a um minuto de aquecimento para ficar prontas. Um aplicativo para smartphone permite que o consumidor programe a geladeira para aquecer a água em uma hora pré-determinada, segundo a GE.

A função libera espaço no balcão da cozinha, uma prioridade para os consumidores hoje, ao contrário de décadas atrás, quando colocar os aparelhos domésticos lado a lado era um jeito popular de se exibir.

Enquanto isso, a Keurig informa que está trabalhando para reduzir o tamanho de suas máquinas de café, especialmente para os mercados fora dos EUA em expansão, onde as cozinhas são menores. Uma máquina da Keurig que será lançada este ano tem um reservatório de água menor e uma base mais estreita e alta. “Descobrimos que os consumidores são menos sensíveis à altura da máquina do que à largura”, diz Mark Wood, diretor de produtos de sistemas aquecidos da Keurig.

Os aparelhos de som também poderão ser eliminados da bancada da cozinha, onde cada vez mais pessoas costumam ouvir música e relaxar. No ano passado, a Whirlpool lançou refrigeradores equipados com CoolVox, um sistema de som embutido com Bluetooth, fabricado pela Harman Kardon, uma divisão da Harman International Industries Inc. Nos EUA, eles são vendidos por US$ 3.099 ou mais.

“É realmente uma conveniência, e, sim, é bem diferente de só refrigerar alimentos”, diz Norbert Schmidt, gerente-geral de refrigeração para a América do Norte da Whirlpool. “Passamos tanto tempo na cozinha que o consumidor enxerga valor nisso”, diz.

Depois de lançar geladeiras com dispensadores de água com gás há cerca de dois anos, a Samsung Electronics Co. recentemente aumentou o número de modelos com essa função, que usa um recipiente embutido da SodaStream International. “Nós sabíamos que era uma tendência que estava surgindo”, diz Justin Reinke, diretor de marketing para produtos refrigerados da empresa.

No ano passado, a Samsung lançou uma nova versão da sua geladeira com conexão Wi-Fi que passou a ter também capacidade de fazer e receber chamadas telefônicas, exibir programas de TV e reproduzir aplicativos semelhantes às dos smartphones da Samsung. A geladeira, que custa US$ 3.799 nos EUA, também sintoniza o serviço de streaming de música Pandora por meio de dois alto-falantes embutidos, registra recados e exibe fotografias em sua tela de toque de oito polegadas.

“Eu não quero dizer que ela tem uma funcionalidade ilimitada, mas ela pode fazer milhares de coisas”, diz Reinke.

Matéria publicada no jornal Valor 16 de janeiro de 2015 por Ellen Byron.