English Version

INOVAÇÃO: ATIVO ESTRATÉGICO

28/11/2014

ompetitividade global do país demanda forte foco em inovação para produtos e serviços.

Se o Brasil não acelerar o ritmo da inovação, ficará defasado no contexto internacional. O alerta foi dado pela diretora de Inovação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Gianna Sagazio, durante a primeira edição do Fórum Inovação Social, Eficiência e Produtividade Empresarial, realizado pelo Valor, no dia 5, em Porto Alegre e a segunda dia 11, em Belo Horizonte. Ela destacou que a inovação é um componente fundamental do Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022, documento que estabelece metas para promover a competitividade do segmento. No evento na capital gaúcha, patrocinado pela Hitachi, em torno de 250 empresários, representantes do setor público e pesquisadores debateram modelos de negócios inovadores, agricultura, infraestrutura, educação, tecnologia da informação e fontes alternativas de energia

“Nenhum outro setor da economia está mais envolvido com a causa da inovação que o industrial”, disse Gianna Sagazio. Ela mencionou várias iniciativas da organização nesse sentido, entre elas a Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), principal espaço de diálogo institucional entre empresas e governo sobre o tema. Um dos objetivos estratégicos do MEI é reproduzir, na agenda da inovação, o mesmo êxito alcançado nos anos 1990 com a agenda da qualidade. Os outros dois objetivos são organizar as contribuições das empresas e dialogar com o governo para fortalecer políticas públicas na área.

O consultor norte-americano Benson Garner, um dos maiores especialistas mundiais em design de modelos de negócios, apontou os caminhos possíveis para buscar a inovação a partir de Business Model Generation (BMG), metodologia utilizada por corporações como 3M, Coca-Cola, IBM, Lego, Telefônica e Ericsson.

“Decidir entre escolhas existentes já não é o suficiente para as empresas, pois os modelos atuais já expiraram”, afirmou o consultor. Para ele, a atenção às necessidades dos clientes é fundamental: “A razão número um para o fracasso de muitas startups é investir em produtos e serviços que as pessoas não querem” . Benson explicou que as ferramentas Business Model Canvas e Value Proposition Design, focadas em criar valor para os clientes e para o negócio, podem ser aliadas estratégicas no processo de inovação.

Matéria publicada no jornal Valor Econômico em 13 de Novembro de 2014