English Version

BOAS IDEIAS DA CASA COR

26/11/2014

Presente em diversas capitais, a mostra reúne propostas inovadoras. Na edição do Rio de Janeiro, garimpamos uma casa adaptável. Em Vitória, descobrimos uma linda divisória de elementos vazados e, em Brasília, três portas pivotantes de diferentes estilos e materiais.

SINAL DOS TEMPOS

Os quatro módulos que compõem o refúgio de 450 m² do arquiteto Duda Porto vêm prontos de fábrica e podem ser montados em qualquer lugar. No evento carioca, foram içados para uma cobertura. Seu caráter mutável soma múltiplas vantagens, entre elas, a possibilidade de trocar de endereço e crescer. "Além de chegarem inteiros ao terreno, permitem ampliar a casa de acordo com a necessidade do proprietário" , diz Duda. Batizados Grou, nome de uma ave migratória, são de metal e madeira.

EFEITO ÓPTICO

Em prol de luz e ventilação naturais, o arquiteto Victor Sarcinelli adotou cobogós no hall. As peças de concreto de designer Ana Paula Castro resultam num arranjo original. "A trama orgânica foge dos tradicionais geométricos" , diz Victor

MATERIAL MISTO

Um composto de madeira e cimento (Viroc) dá forma às forma do ambiente assinado pela Dupla Arquitetura Estratégica. Trazidas de Portugal, as placas (1,25 x 2,47 m, com 12 cm de espessura) promovem bons isolamentos acústico e térmico.

LUZ BEM DOSADA

O loft do arquitetu Ney Lima é demarcado por três painéis (1,28 x 2,70 m cada um) feitos de treliça de jequitibá. Além de isolar o terraço, as imponentes estruturas, quando cerradas, filtram a luminosidade que entra na sala.

CLIMA DE FAZENDA

Veio dos típicos refúgios mineiros a inspiração da arquiteta Denise Zuba para compor a porta (2,30 x 4,50 m) da Casa de Campo. A folha de metal foi revestida de madeira de demolição, e sobras de ferro antigas deram origem às maçanetas.

Matéria publicada na revista Arquitetura & Construção em Novembro de 2014