English Version

'DECORAÇÃO RÁPIDA' QUER FISGAR CLIENTES COM PREÇO E RAPIDEZ

20/10/2014

Serviço procura tornar trabalho de arquitetura e decoração mais acessível.

Se projeto inclui algum tipo de alteração na edificação, custo já sobe com a contratação de profissional habilitado.

Quem procura a "decoração express" está atrás de serviços mais simples, rápidos e baratos e que, de fato, mudem a cara dos ambientes.

Em geral, o trabalho começa com uma consultoria de duas horas na casa do cliente, em que designers ou arquitetos conversam com o dono do imóvel e apontam as mudanças a serem feitas.

Nesse primeiro contato, o profissional já relaciona produtos e serviços que podem ser comprados ou executados.

Um memorial descritivo completo, com as ideias, os produtos, os fornecedores e os preços, é entregue alguns dias depois. Há empresas que cobram à parte esse detalhamento.

A partir daí, o cliente pode decidir se contrata o profissional para executar a decoração ou se faz tudo por conta própria.

"Alguns clientes querem redecorar aos poucos. Então, entregamos o memorial e, num mês eles compram o mobiliário, no outro pagam a instalação do papel de parede e assim sucessivamente", explica Flávia Grilo, da Dom Arquitetura e Interiores, escritório que abriu uma linha específica para o serviço "express", o Arq-Fast.

Para quem escolhe a opção de seguir o manual descritivo sozinho, o serviço acaba custando só o valor da consulta de duas horas, que varia de R$ 400 a R$ 1.000.

Adriana Rigatto, do Divã da Decoração, que também trabalha nesta modalidade, conta que há um público, em geral de clientes "mais antenados e modernos", que prefere fazer tudo por conta própria para buscar alternativas e agregá-las ao projeto.

"Mas quando o cliente não tem ideia de como organizar o projeto, executamos a decoração também", diz ela.

Ainda assim, os designers trabalham com prazos de três a 15 dias para entregar os ambientes prontos.

Entre os trunfos de agilidade de quem atua neste segmento, a arquiteta e membro do CAU
(Conselho de Arquitetura e Urbanismo), Aparecida Borges, aponta os produtos como a argamassa de secagem rápida, os papéis de parede, as tintas sem cheiro e os pisos flutuantes (vinílicos e laminados de madeira).

Borges não vê "contraindicações" na modalidade, desde que o serviço inclua apenas mudanças de peças e objetos. "Aí, o que faz diferença é a criatividade do profissional", diz.

No entanto, se a transformação incluir, por exemplo, pintura de paredes, instalação de papel de parede ou piso e iluminação, é preciso se certificar que as condições estão apropriadas. "Se houver uma infiltração na parede, o papel de parede vai estufar", adverte.

A Ah!Sim é uma das poucas empresas nesse mercado que executa obras, como a troca de piso, substituição de paredes e interferências na estrutura. Ainda assim, o prazo é fator crucial, segundo a designer Mariane Carneiro.

"Ninguém quer ficar com uma obra em casa por muito tempo, então temos um prazo de 90 a 120 dias para terminar o projeto", diz.

O perfil de quem busca o serviço, segundo ela, é de jovens, entre 20 e 35 anos, solteiros ou recém-casados, que precisam decorar um imóvel novo ou querem repaginar cômodos. Investidores que alugam apartamentos já mobiliados também são clientes.

O perfil dos imóveis é outro fator característico do ramo. Os imóveis, boa parte estúdios ou compactos, costumam ter os espaços melhor aproveitados em um projeto assinado por um profissional.

EXPRESS OU TRADICIONAL?
Confira as diferenças entre a decoração express e o trabalho tradicional de um arquiteto

DECORAÇÃO EXPRESS

Quem atende?
Pessoas que querem renovar um ambiente ou a casa toda com rapidez e pagando menos

O que faz?
Em uma consultoria de poucas horas, o designer faz um projeto de decoração e (em poucos casos) reforma, com o detalhamento e preços de todos os serviços e produtos a serem contratados

O que não faz?
Poucos profissionais do setor se dispõem a executar obras (troca de pisos, novos pontos de iluminação, mudanças estruturais etc)

Perfil do ambiente que atende
Desde cômodos pequenos, como um banheiro, até o imóvel todo

Quanto cobra?
A consulta inicial costuma custar entre R$ 400 e R$ 1.000 e só inclui a mão de obra do arquiteto ou designer contratado. Mobiliário e serviços são cobrados à parte

Vantagens
É um serviço barato para quem quer a ajuda de um profissional para mudar o visual do ambiente em pouco tempo

Desvantagens
Quem quer fazer reformas na casa pode ter que contratar, além do designer que fez o projeto, outro profissional para acompanhar a obra

ARQUITETURA TRADICIONAL

Quem atende?
Pessoas que querem planejar em detalhes reformas e repaginações significativas no imóvel

O que faz?
Em um contrato e planejamento a longo prazo, o arquiteto conversa diversas vezes com o cliente para desenhar o projeto, contata os fornecedores, acompanha a obra e entrega tudo pronto

O que não faz?
Podem não topar fazer mudanças pontuais, como a decoração de um único cômodo

Perfil do ambiente que atende
Em geral, planejam toda a planta da casa

Quanto cobra?
Entre R$ 2.000 e R$ 3.000 o metro quadrado de reforma ou acabamento

Vantagens
O planejamento completo da casa permite pensar a funcionalidade do imóvel como um todo e não em partes

Desvantagens
O preço ainda assusta muita gente. Mesmo que o arquiteto tope fazer a repaginação de um cômodo pequeno, a relação de preço por metro quadrado pode deixar o projeto muito caro

Matéria publicada no jornal Folha de São Paulo em 19 de Outubro de 2014