English Version

5 PROJETOS QUE UTILIZAM DRYWALL

18/09/2014

5 projetos que utilizam drywall assinados por membros do CasaPRO

No quarto: a cabeceira combina uma estrutura de 10 cm de espessura na porção superior a um painel coberto de laminado melamínico no padrão gris montano (Duratex) embaixo. Como complemento ao visual amadeirado, a parte de cima recebeu um papel com textura de trama de tecido (Detalhes e Decorações). “A solução com drywall, econômica e rápida, trouxe profundidade e aconchego ao quarto”, justifica a designer Ananda Bello, sócia da arquiteta Juliana Yamakawa no escritório paulistano by arq&Design.

Entre sala e cozinha: há duas sugestões de emprego do drywall neste apartamento no interior de São Paulo, assinado pela arquiteta Érica Bragion, de Itatiba. A primeira tem efeito decorativo: na parede do passa-pratos, feita de alvenaria, instalaram-se placas simples, com três espessuras diferentes (2, 3,5 e 5 cm) e larguras variadas, para criar um jogo de volumes. A segunda aplicação está no forro, recortado para a instalação de spots e fitas de led.

No banheiro: ao reorganizar o layout desta suíte, a arquiteta paulista Rose Ferraresi optou por divisórias de apenas 7 cm de espessura, revestidas de porcelanato. “Com isso, ganhei área tanto no quarto quanto no banheiro e aproveitei para trocar toda a hidráulica e elétrica, criando novos pontos para banheira e TV”, conta Rose. Utilizaram-se as chapas verdes, mais resistentes à umidade, com recheio de lã de rocha para abafar o som da água nos canos. Detalhe: a moradora permaneceu no imóvel durante toda a reforma.

Na biblioteca: neste projeto da arquiteta paulista Patrícia Pasquini para a Casa Cor São Paulo 2013, o drywall forma um requadro escuro de 20 cm de largura em torno da estante com nichos laminados, cujo fundo mais claro, de papel de parede cinza (Bobinex), acabou realçado pelo contraste. “A moldura transforma a superfície num grande quadro”, diz Patrícia.

No escritório: sem a opção de puxar pontos de luz da laje, a arquiteta Rafaela Lourenço, de Brasília, desenhou um painel em L no home office concebido para a mostra Morar Mais por Menos 2013, na mesma cidade. “Só a moldura emprega drywall”, explica a arquiteta. a estrutura de 10 cm embute lâmpadas fluorescentes, voltadas para o alto e para o chão. No centro, placas de OSB decoradas receberam spots direcionais, compostos de lâmpadas dicroicas de led.

Matéria publicada no Portal Casa.com em Setembro de 2014 por Carolina Diniz (visual) e Vera Kovacs (texto)