English Version

MADEIRA DÁ CALOR A LAR AUSTRALIANO

11/08/2014

Casa de 75 m² ganha reforma para abrigar bebê.

Quando ganham o primeiro filho, muitas famílias decidem mudar de um apartamento pequeno para uma casa térrea mais espaçosa. Um casal de Melbourne, no entanto, optou por dar boas vindas ao neném reformando o apartamento de 75 m² onde já moravam. Assim, a família continuaria morando em um prédio histórico próximo ao transporte público e no centro da cidade. Em lugar de crescer em um quintal, a criança poderia brincar nos parques e jardins abundantes na região.
Planos feitos, chegou a hora da reforma, comandada pelas arquitetos Clare Cousins e Jessie Fowler, com a designer de interiores Dita Beluli, do escritório Clare Cousins Architects. O trio derrubou paredes para criar uma nova planta, onde agora as áreas íntimas ocupam menos espaço, enquanto a parte de convivência ganha mais metros quadrados.
As moradias tradicionais japonesas inspiraram os dois micro dormitórios. A largura do quarto de bebê, apenas 2 metros, foi determinada pelo comprimento de uma cama de solteiro. Já o recinto do casal é formado por uma plataforma elevada, que apóia um colchão. Portas deslizantes dividem os quartos da sala, sem desperdiçar espaço.
Um grande armário de madeira compensada vai do piso ao teto, delimitando os dois quartos e formando um mezanino. Sua implantação em L garante que cada quarto tenha janela e permite que a luz penetre no restante do apartamento através das aberturas em três das quatro paredes. O móvel tem portas viradas para os dormitórios e para a sala.
Multiplicar o espaço de armazenar objetos é uma verdadeira obsessão no apartamento. A sala de estar tem um escaninho com caixas de madeira, onde ficam livros e objetos de decoração. A cozinha tem mais armários e uma bancada repleta de gavetas. Um dente na parede do banheiro recebeu nichos e mais uma gaveta.
Muito da sensação de amplitude vem da paleta reduzida de materiais. O MDF claro reveste a maior parte dos pisos. As paredes de alvenaria foram pintadas de branco, mesmo tom da bancada da cozinha e das pastilhas do banheiro. Para impedir que o ambiente torne-se tedioso, os arquitetos espalharam toques de cor. Móveis e objetos de decoração na sala de estar têm tons vibrantes, enquanto os metais sanitários são dourados.
Apesar do projeto bem planejado, construir em um prédio antigo não foi tarefa fácil. A escadaria estreita dificultava o leva e traz da obra. Os arquitetos precisaram erguer os materiais de construção por uma roldana montada na sacada. Valeu à pena: a criança teve bastante espaço para aprender a andar.

Matéria publicada pelo portal Casa Vogue em 11 de Agosto de 2014 Por Nilbberth Silva