English Version

EDÍCULA: PRÉDIO BARATO, CONSTRUÍDO PELOS MORADORES TEM TETO-ALÇAPÃO

08/07/2014

No canto de um quintal na República Tcheca, arquitetos puseram de pé a construção de doisa andares que custou € 4,5 mil e abriga biblioteca, escritório e lounge.

Cercado pela natureza exuberante à margem do Rio Berounka, a 20 km de Praga, o morador cultivava um desejo ligeiramente acanhado. Só queria um depósito para armazenar as pilhas de livros que coleciona. No entanto, bastaram algumas reuniões com o escritório Mjolk Architekti para o escritor e professor universitário Milan Kreuzzieger ampliar seu objetivo, e o projeto, literalmente, crescer para alcançar o céu e a paisagem ao longe. De tão animado com a ideia, o quinteto de arquitetos arregaçou as mangas para erguer o refúgio durante seis divertidos meses, após a confecção das fundações: o prédio (2,50 x 2,50 m e 5 m de altura) se fixa no terreno por meio de pilares de aço inox (2 m de comprimento), encravados no solo. O maior desafio da turma foi carregar o material morro acima, pois o anexo fica no topo de uma colina. Nem mesmo um pequeno susto arrefeceu os ânimos. Na conclusão da obra, um princípio de incêndio – causado pela má instalação do duto do aquecedor a lenha, no primeiro piso – quase fez tudo virar cinzas. “Depois disso, investimos na melhor e mais cara chaminé do mercado”, fala Jan Vondrák, um dos profissionais. De abeto, madeira típica da região, a estrutura de dois andares, com 8 m² de estantes, recebeu uma camada de fibra de vidro, que a protege das intempéries. Não há instalações elétricas: a iluminação vem apenas de lâmpadas de querosene.

Matéria publicada pela revista Arquitetura e Construção em Junho de 2014.