English Version

QUADRO SE DESLOCA DA PAREDE E COMPÕE MOSAICO

09/06/2014

Os pôsteres e as impressões ajudam a personalizar na estampa e nas dimensões.

Ficou mais fácil ter quadros na parede da sala. Sem furos ou adesivos, eles se escoram pelo chão ou por cima do mobiliário. Outra tendência sobre eles é apostar na composição de quadros recobrindo paredes inteiras.

Mas, segundo profissionais de decoração, há regras para apostar nessas formas de uso dos quadros. "Obras pequenas apoiadas no chão desaparecem", diz Wair de Paula, da galeria de arte Gabinete D.
Nos móveis, as peças devem ser dispostas de forma harmônica a fim de evitar a impressão de abandono.

"Uma bancada mais baixa pode misturar pinturas, gravuras e fotografias. Assim, juntas, elas parecem ter um propósito decorativo, mesmo que casual", diz Paula.

Quem optar por usar os quadros da forma tradicional, pendurados da parede, deve cuidar para que fiquem na altura dos olhos. Se estiverem sobre um sofá, que sejam pendurados entre 15 cm e 20 cm acima do encosto.

"O ideal é evitar colocar quadros em espaços estreitos, para deixar um respiro nas laterais da composição", diz a finalizadora de ambientes Anna Ludmilla Macedo.

Os pôsteres ainda podem assumir dimensões e estampas ousadas na impressão.

"É possível buscar inspirações em imagens e criar um ambiente conceitual", diz André Diniz, da galeria digital Urban Arts.
Matéria publicada pelo Jornal folha de São Paulo em 8 de Junho de 2014.