English Version

IMÓVEIS: BATEMOS NO TETO?

04/06/2014

Duas perguntas – “Quanto vale o seu imóvel?” e “Batemos no teto?”, feitas na mais recente edição do Guia de Imóveis 2014 da revista Exame, da Editora Abril, um dos maiores levantamentos imobiliários realizados nas 82 principais cidades do País, são um indicativo claro de que o mercado do setor vive um momento de inequívoca transição. Mas algo é definitivo, como atesta a própria pesquisa: a euforia dos lançamentos e da corrida às compras passou, embora em algumas dessas cidades ainda exista fôlego suficiente para grandes negócios. A publicação, com base em dados exclusivos da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), mostra que o preço dos imóveis continua subindo no Brasil, com uma valorização média de 12% no ano passado, embora mostre também algumas oscilações em pontos específicos. A pesquisa indica ainda que “o preço dos imóveis passou a acompanhar mais de perto a evolução da renda e do nível de emprego que variam de cidade para cidade”. Além da análise do mercado no País, o ponto alto da pesquisa é o levantamento de preços e imóveis novos e usados por município. O preço médio do metro quadrado de imóveis usados é de R$ 3.062,00 e o de imóveis novos é de R$ 4.119,00. Os valores médios em reais por metro quadrado de imóveis usados na Cidade são os seguintes: de 2.500 a 2.800 no Jardim Maricá, Rodeio, Vilas Brasileira, da Prata, Cintra e Natal. De 2.801 a 3.200 em Braz Cubas, César, Mogi Moderno, Pque. Santana, Vilas Caputera e Rubens. De 3.300 a 3.800 no Alto do Ipiranga e Vila Lavínia. De 4.000 a 4.500 no Centro, Mogilar e Socorro. De 5.100 a 5.300l, na Vila Oliveira. Já os valores relativos a imóveis novos são: de 2.300 a 2.600, em Jundiapeba e Vila Cintra. De 3.000 a 3.200 no Centro, Jd. S. Pedro e Vila S. Francisco. De 3.400 a 3.800, em César de Souza e J.Natalie. De 4.000 a 4.500 no Alto do Ipiranga, Mogilar e V. São Sebastião. De 4.501 a 4.800 na V. Rubens e V. Vitória. De 5.200 a 5.400 na V. Santana e V. Suíssa. De 5.800 a 6.500 no Pque. Monte Líbano e V. Nova Socorro. A Cidade é apontada como detentora de um dos preços mais baixos da Grande São Paulo.

Repercussão

Além de circular pelas redes sociais, a entrevista concedida a este jornal pelo secretário-adjunto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, mogiano Cid Torquato, está sendo reproduzida por publicações voltadas para o público específico. A mais recente ocorreu no portal Vida Mais Livre, editado pela Espiral Interativa, com apoio do Instituto Mara Gabrilli. Os comentários enaltecem a nomeação e consideram a entrevista “politicamente correta”.

Vitorioso

A chapa Unidade Pra Valer venceu recente confronto com os grupos encabeçados por Inês Paz e Vanessa Pereira. Com isso, professor Nabil Francisco de Moraes conquista o direito de ser o representante estadual do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, a Apeoesp, entidade que em breve deverá escolher sua nova Coordenadoria na Cidade.

Rumores

Durante a semana que passou tornaram-se ainda mais intensos os rumores dando conta de um possível afastamento definitivo do PSDB do vice-prefeito José Antonio Cuco Pereira. Não é de agora que ele tem se mostrando insatisfeito com a falta de respaldo do comando paulista do tucanato aos companheiros mogianos. Cuco sabe o que diz, afinal foi presidente da agremiação por muito tempo na Cidade.

Que ética?

Para o presidente da Comissão de Ética da Câmara, vereador Benedito Faustino Taubaté Guimarães (PMDB) responder: ao se referir à mãe de repórter como prostituta, o vereador Roberto Valença (PR) não feriu o decoro parlamentar? Ou isso é absolutamente normal dentro da Câmara de Mogi?

Frase

O homem é dono do que cala e escravo do que fala.

Sigmund Freud (1856-1939), médico neurologista e criador da Psicanálise.

Matéria publicada pelo Portal Exame em Maio de 2014.