LIVING AMPLO COM AMBIENTES INTEGRADOS

Nesta casa costeira, o espaço aberto e as grandes janelas na fachada privilegiam o visual exuberante do lado de fora.

001

Esta casa projetada pelo escritório Leroy Street Studio fica em uma cidade costeira do estado americano de Massachusetts. Por isso, as amplas janelas com vista para o exterior eram uma prioridade. Além do visual, elas também enchem a casa de luz natural.

002

O living integra vários espaços como lounging, jantar, cantinho de leitura e sala de estar. Mudanças de nível no chão ajudam a definir as diferentes áreas e também auxiliam no alinhamento da casa com o terreno irregular.

003

Lareiras e colunas de concreto criam pontos focais para a decoração de interiores, além de funcionarem como divisórias. O piso de madeira adiciona aconchego ao décor.

Matéria publicada por Casa Claudia em 10 de agosto de 2017.

Publicado em Arquitetura, Construção | Deixar um comentário

CABANA JOVEM À BEIRA DA PISCINA

0001

Espaço cria um clima divertido e despojado para aproveitar o dia de sol.

À beira da piscina, esta cabana tipo she shed, decorada por Emily + Meritt, traz privacidade e sombra sem tornar o ambiente fechado ou abafado. No décor, a presença de listras e poás traz um estilo mais vintage das praias do começo do século passado, quando os banhos de mar começaram a ser popularizados. Além disso, uso de candy colors, dourado e adereços semelhantes a palmeiras e abacaxis tornam a decoração mais divertida e jovem, perfeito para o clima do verão.

Matéria publicada por Casa Claudia em 10 de agosto de 2017.

Publicado em Arquitetura | Deixar um comentário

SALA DE JANTAR MODERNA E MULTIFUNCIONAL

A moradora queria um espaço que funcionasse como sala de jantar e cantinho de estudo para as crianças.

A moradora desta casa em Dallas, nos Estados Unidos, pediu à designer Tracy Martin Taylor, do escritório Eleven 11 Design, uma sala de jantar divertida que também funcionasse como espaço de estudo e criação para seus filhos. Por isso, Taylor optou por uma decoração descontraída com muitos elementos modernos. As paredes foram pintadas com azul escuro, e o gesso utilizado como divisória entre a cozinha e a sala foi preenchido com um papel de parede estampado com tampas de garrafas vitange coloridas.

Os armários brancos guardam relíquias de família, herdadas dos avós da cliente. Um tapete, também com cores alegres e que combinam com a padronagem no gesso, foi colocado sob a mesa para quebrar os tons neutros do ambiente, como o marrom do piso e do tampo de madeira. A foto de uma coruja branca da galeria de arte Art and Method contrasta com o azul, e um lustre dourado finaliza o décor com personalidade.

001

002

003

Matéria publicada por Casa Claudia em 09 de agosto de 2017.

Publicado em Arquitetura, Construção | Deixar um comentário

LAGOM: CONHEÇA A TENDÊNCIA E VEJA COMO USÁ-LA NO DECOR

O conceito sueco preza pelo equilíbrio e tem sido apontado como o sucessor do hygge.

k-arquitetura 1

Projeto da K Arquitetura. (Divulgação/K Arquitetura)

Nos últimos meses só ouvimos falar de hygge e de seu conforto. Agora, um novo conceito promete invadir o décor: do sueco, lagom significa “suficiente, adequado, justo”. Ligada ao equilíbrio e à moderação dentro e fora de casa, a tendência é um estilo de vida que volta o olhar para a beleza dos detalhes e para o consumo consciente.

“Lagom faz parte da vida diária, inclusive da casa. A casa escandinava atinge o equilíbrio perfeito entre minimalismo e maximalismo, resultando em um espaço clean e calmo que também é aconchegante e convidativo”, Niki Brantmark, do site My Scandinavian Home, disse ao MyDomaine Austrália.

Na hora de aplicar o conceito ao décor, vale escolher móveis pontuais que tenham função bem definida. “O mobiliário é escolhido de acordo com o uso e os moradores do ambiente – sem excedentes desnecessários. Eu percebi que os suecos têm a incrível habilidade de se cercar com peças escolhidas a dedo que também servem um propósito”, Niki explicou.

A paleta, assim como no restante do estilo escandinavo, tem base nas cores neutras e claras, criando ambientes que convidam ao relaxamento. “As cores tranquilas e suaves, como os brancos e cinza ou terrosos, são excelentes para formar a base de um espaço bem equilibrado. Outras cores se infiltram de tempos em tempos, mas raramente há um conflito entre tom e padrão”, a blogueira contou.

Outro elemento importante é a natureza, que aparece tanto na incidência solar quanto nos vasos e nos tecidos. “A natureza tem uma forte influência na casa sueca, com muitos optando por camadas de texturas naturais, como linho, lã e madeira, que acrescentam aconchego”, Niki completou.

Abaixo, selecionamos alguns ambientes que, assim como o lagom, prezam pelo equilíbrio de cores, texturas, materiais e elementos. Que tal usa-los de inspiração para o décor de casa?

doob-arquitetura-foto-julia-ribeiro

Projeto da Doob Arquitetura. (Julia Ribeiro/DOOB Arquitetura).

rap-arquitetura

Projeto da RAP Arquitetura. (MCA Estúdio/RAP Arquitetura).

mestisso-arquitetura-ricardo-bassetti2

Projeto da Mestisso Arquitetura e Interiores.

Matéria publicada na Casa Claudia em 09 de agosto de 2017.

Publicado em Design de Interiores | Deixar um comentário

EMPÓRIO DAS CADEIRAS LANÇA PEÇAS DE DESIGN AUTORAL BRASILEIRO

Guto Indio da Costa, Lattoog, Adolini + Simonini e Tri Design assinam nova linha e poltronas e cadeiras da marcam, lançadas durante a High Design 2017

Propondo inovação e ousadia em novos conceitos de design, a Empório das Cadeiras reuniu um time de peso de designers brasileiros para criar a nova linha de poltronas e cadeiras da marca. Guto Indio da CostaLattoogAdolini + Simonini e Tri Design são os nomes por trás dos lançamentos que serão apresentados ao público durante a High Design 2017,  em São Paulo.

Sob a regência do time de talentos vanguardistas, as peças nasceram de um verdadeiro processo de cocriação entre a marca e os designers, enaltecendo a brasilidade dos desenhos e estabelecendo conexões afetivas e culturais. São projetos que elegantemente transitam entre formatos atemporais, geométricos, versáteis e minimalistas.

Confira os lançamentos:

1. Poltrona Hug, de Adolini + Simonini

Cadeira 1

Poltrona Hug, de Adolini + Simonini

Na Poltrona Hug, o calor humano das raízes latinas é a base da inspiração, representado no abraço na madeira maciça com formas fluidas que permeia a estrutura de acento e encosto. As partes se fundem de modo orgânico, em uma linha contínua e harmônica.

2. Cadeira Fronteira, de Lattoog

Cadeira 2

Cadeira Fronteira, de Lattoog

Cadeira Fronteira estabelece um forte diálogo formal entre madeira e o estofamento, culminando em um traço que interliga de modo fluído e contínuo essas duas matérias. Uma peça com forte sinuosidade em suas curvas e com torções incomuns à manufatura habitual da madeira.

3. Poltrona Prisma, de Leo Romano

Cadeira 3

Na Poltrona Prisma, a inspiração foi a Casa da Música executado na cidade do Porto, Portugal, com sua forma diamantada e facetas prismáticas diversas. Assim, a peça estabelece um diálogo poético entre a arquitetura e o design.

Serviço

High Design Expo – Empório das Cadeiras (stand D012)
Datade 08 a 10 de agosto 2017
Horário: das 10h às 20h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5, S/N – Vila Água Funda | São Paulo – SP

Matéria publicada por Casa Claudia em 01 de agosto de 2017

 

Publicado em Design | Deixar um comentário

11 SALAS DE ESTAR PEQUENAS E CHARMOSAS

Vai decorar a sala, mas falta inspiração? Separamos lindos projetos que atendem todos os gostos. Confira.

Sala 0

Sala 1

Desenhado por Renata, o rack laqueado de amarelo tem portas deslizantes e um compartimento ripado para o subwoofer do home theater. Projeto da designer de interiores Renata Marré

Sala 2

A base neutra do estar – branco no teto e na marcenaria, cinza nas paredes e no sofá, padrão amadeirado no piso – possibilitou ousadias como o tapete (Similar: Tapete Cubos – Oppa) que ostenta dezenas de matizes. Projeto da designer de interiores Adriana Fontana.

Sala 3

Cômodo mais usado do apartamento, a sala foi o ponto de partida da renovação. Para ocupar sua parede mais extensa, o arquiteto Gustavo Capecchi desenhou um móvel multifuncional – composto por diversos módulos,  ele atua como bar, mesa de refeições, rack, escrivaninha e estante, além de acomodar taças, eletrônicos e até um colchão inflável para visitas.

Sala 4

Cortinas de voal translúcidas convidam a luz natural a entrar e deixam ver a varanda, o que faz o ambiente parecer maior.  Spots embutidos em um rasgo no teto de gesso criam o chamado efeito parede lavada, destacando os quadros. Projeto o arquiteto Luiz Fernando Grabowsky

Sala 5

Projeto da decoradora Cláudia Bitelo

Sala 6

Os móveis de linhas atemporais e tonalidades neutras são o destaque do ambiente. Para completar, entraram em cena bem-vindas pinceladas de cores intensas.

Sala 7

As moradoras se despediram da parede branquinha e deram boas-vindas à superfície coberta por tijolos aparentes com rejunte branco. A nova divisória recebeu um toque muito especial com uma composição de quadros pertencentes às meninas e lembranças de viagens. Projeto da Ana Mouawad Queiroga, designer de interiores do Studio Koulè Design Afetivo.

Sala 8

A decisão mais certeira, segundo a moradora, foi pintar uma das paredes de cinza: a tonalidade funciona como um pano de fundo perfeito para destacar detalhes em cores vibrantes.

Sala 9

A estrela da sala é a parede azul (cor Tratamento Real , Coral) – note que ela não é inteiramente tingida, funcionando como um painel pintado. Neto dá as dicas para copiar: “A referência para a altura deve ser a porta ou uma viga, o que estiver mais visível para equilibrar o alinhamento. Já para as laterais e a parte de baixo, sugiro afastamento de 15 a 20 cm”. A proposta valoriza a superfície sem deixar o ambiente pesado. “Uma saída para quem tem medo de abusar do tom escuro”, aponta o arquiteto Neto Porpino.

Sala 10

A madeira é o elemento predominante na ala social. Ela aquece o ambiente e compõe com a cerâmica imitando tijolinhos nas paredes (Brick Torrone White, 23 x 7 cm. Lepri). Destaque para a peça ripada que abriga a evaporadora do ar-condicionado. Projeto da arquiteta Priscila Acra.

Sala 11

O moderno efeito de concreto na parede da TV foi conquistado com papel de parede que imita o material (similar: Factory 438000, Lux Decorações). Acendem a decoração os pufes turquesa Morás, de 45 x 45 x 45 cm (Oppa). Projeto da arquiteta Bruna Carra.

Matéria publicada por Minha Casa em 31 de julho de 2017

Publicado em Decoração, Salas | Deixar um comentário

CONHEÇA A FAZENDA CATUÇABA, UM MISTO DE CASA E HOTEL

A natureza em volta da fazenda compõe o cenário perfeito para se desligar da rotina na cidade

Decor

A fachada colonial do casarão, que abriga a recepção, a cozinha e o quarto de Emmanuel.

Imagine um lugar onde você come o que foi colhido na horta e no pomar, pode dormir na rede, dentro de uma oca indígena, e depois tomar café coado, andar a cavalo ou nadar no lago. Tudo isso numa paisagem verde deslumbrante, pontuada por borboletas coloridas, em que os únicos ruídos vêm da natureza, como o barulho da cascata próxima ao casarão. A vida passa devagar na Fazenda Catuçaba, e isso não é um problema. Não há televisão e o sinal do celular não pega – já o wi-fi precisa ser liberado para quem chega. Desde que transformou a antiga propriedade cafeeira em hotel, o francês Emmanuel Rengade recebe visitantes do mundo todo, gente que procura justamente esse ritmo mais lento e gosta de vida ao ar livre, experiências bucólicas, comida caseira e, claro, conforto. Emmanuel, porém, não nos deixa esquecer que a fazenda também é o local em que escolheu morar e a base de apoio para a cabana de madeira que divide com os filhos (mostrada aqui). “Acima de tudo, aqui é uma casa. Não costumo falar em hotelaria, mas, sim, em hospitalidade, porque essa palavra representa a vontade de cuidar das pessoas”, conta ele. “Colocamos isso em prática por meio da alimentação orgânica, da valorização do bem-estar e da maneira com que acolhemos a todos”.

O casarão mostra bem a preocupação com a hospitalidade em todos os ambientes. A entrada dos visitantes é feita por uma portinha lateral, e só isso já traz a sensação de ser bem acolhido. Apesar do pé-direito alto e dos janelões típicos das construções coloniais, a madeira rústica e o décor com zero afetação quebram qualquer sensação de imponência que a arquitetura poderia proporcionar. Junto de peças antigas há, aqui e ali, móveis de design moderno e contemporâneo, resultado da paixão por criações brasileiras – até os irmãos Campana foram chamados para projetar o paisagismo de um pedaço do terreno. “Aqui não há decorador. Vou colocando os objetos aos poucos: lembranças de viagens, presentes de amigos e muitas referências à própria história do local”, explica Emmanuel. Na sede há apenas um quarto, reservado para o empresário, sendo que os demais ficam em pequenos chalés de alvenaria dispostos ao redor. Quem quiser mais aventura, pode dormir numa das 18 redes da oca, construída por índios do Xingu trazidos especialmente para esse trabalho. “No fundo, mais do que dono, acho que sou o guardião desta terra. Sinto que é responsabilidade minha cuidar da relação autêntica entre as pessoas e a natureza e, principalmente, manter a coerência deste lugar”, afirma.

Faça um tour pelo local:

Fazenda 1

A cadeira da linha Vime, dos irmãos Campana, se integra ao estilo rústico da sala de estar.

Fazenda 2

O café da manhã é servido ao lado do fogão a lenha, que mantém o bule aquecido.

Fazenda 3

Detalhe de um dos quartos de hóspedes.

Fazenda 4

Lembranças de viagens e peças garimpadas estão espalhadas por toda a casa. Aqui, banco indígena da Galeria Estação e peça com assento de lã de Inês Schertel.

Fazenda 5

Emmanuel tem uma coleção de carros antigos, que faz parte do charme do local. Aqui, o porta-malas está recheado de peças (da Futon Company, By Kamy e Dpot Objeto) para equipar as cabanas, lá no alto do morro.

Fazenda 6

As janelas azuis da construção servem de moldura para o sofá de couro de segunda mão e o banquinho de Inês Schertel.

Fazenda 7

Numa das salas de almoço, a mesa compartilhada favorece o convívio entre os hóspedes.

Fazenda 8

Um dos quartos de hóspedes, que mantém a identidade casual do casarão. Os lençóis são da Buddemeyer, e o quadro, da fotógrafa Fernanda Preto.

Fazenda 9

Índios do Xingu levaram uma semana para erguer a oca, onde é possível passar a noite ou só descansar.

Fazenda 10

Deste antigo fogão saem pães, bolos e outras delícias feitas com ingredientes locais.

Fazenda 11

Obra Portal do Sul (2011), de Pasha Radetzki, que participou de uma residência artística na fazenda.

 

 

Matéria publicada por Casa Claudia em 29 de julho de 2017

Publicado em Decoração, Hotéis | Deixar um comentário

“SMART STREET” TRANSFORMA PASSOS DOS PEDESTRES EM ENERGIA

A instalação interativa em Londres conta um pavimento cinético e um aplicativo que informa a quantidade de energia gerada pelos seus passos

Smart 1

A empresa Pavegen divulgou a primeira “Smart Street” do mundo, uma rua emLondres com pavimento cinético que gera energia elétrica a partir dos passos dos pedestres. A instalação de 107 metros quadrados tem uma novidade: o pedestre pode baixar um aplicativo que informa a quantidade de energia produzida pelo seus próprio passos, e a partir disso, cede vouchers e descontos para o usuário em diversas lojas ao longo da rua. É dessa interação que vem o nome “rua inteligente”.

Smart 2

Com a força dos passos, o piso de vinil fornece energia para lâmpadas da Bird Street e de ruas próximas, além de ativar alto falantes que emitem sons de pássaros por toda a avenida. A instalação também conta com um banco purificador de ar, que possui uma pintura especial que absorve o dióxido de nitrogênio proveniente das emissões de gases fósseis. A aplicação dessa tecnologia nas cidades e no cotidiano é uma ideia promissora. A busca de novas fontes de energia é uma alternativa ao petróleo, que é não renovável e poluente. Este pavimento poderá ser usado dentro de casa, nas ruas e também em rodovias, produzindo energia limpa. O design no vinil pode ser customizado nas mais variadas cores e texturas.

Smart 3

Pavegen já completou mais de 150 projetos ao redor do mundo, incluindo um campo de futebol no Morro da Mineira, no Rio de Janeiro com a mesma tecnologia.

Saiba mais aqui.

Matéria publicada por Casa Claudia em 26 de julho de 2017

 

Publicado em Comportamento, Design | Deixar um comentário

SUÍTE DO HOTEL UNIQUE É ELEITA UMA DAS MELHORES DO MUNDO

O espaço assinado por João Armentano é o brasileiro a fazer parte da Top 100

Hotel 1

Anualmente elegendo as melhores suítes de hotel do mundo por meio da lista Top 100 Suites, a publicação Elite Traveler escolheu, neste ano, um ambiente brasileiro para compor a seleção.

Hotel 2

Ao lado de outros 34 países, o Brasil aparece representado pela Suíte Oasis, do Hotel Unique, em São Paulo. Presidencial, o espaço de 330 metros quadrados leva assinatura de João Armentano e conta com sala de estar, sala de jantar, copa, lavabo, dormitório e solário com jacuzzi.

Hotel 3

“Como o nome indica, o hotel oferece características únicas, muitas das quais aquecem os sentidos. (…) A suíte Oasis funde estilo, extravagância e tecnologia”, a publicação disse.

Hotel 4

Concebido pelo arquiteto Ruy Ohtake, o hotel Unique é referência na capital paulistana. Celebridades como o príncipe Harry e a cantora Britney Spears já se hospedaram ali.

Matéria publicada por Casa Claudia em 27 de julho de 2017

Publicado em Hotéis | Deixar um comentário

FOTÓGRAFOS URBANOS: A ATMOSFERA DE BUENOS AIRES

Buenos 1

Semelhante aos Croquiseros Urbanos, os integrantes do coletivo Fotógrafos Urbanos Bs. As. se encontram abertamente para registrar com suas câmeras os reflexos das práticas arquitetônicas e sociais de cada espaço da cidade de Buenos Aires.

O resultado da prática convida tanto a apreciar uma variedade de registros como a refletir acerca do papel da fotografia urbana nas cidades contemporâneas.

Veja, a seguir, uma compilação de algumas das fotografias mais interessantes feitas pelo coletivo.

Buenos 2

Buenos 3

Buenos 4

Buenos 5

Buenos 6

Buenos 7

Buenos 8

Buenos 9

Buenos 10

Buenos 11

Buenos 12

Buenos 13

Buenos 14

Buenos 15

Buenos 16

Buenos 17

Buenos 18

Buenos 19

Buenos 20

Buenos 21

Buenos 22

Buenos 23

Buenos 24

Buenos 25

Buenos 26

Buenos 27

Buenos 28

Buenos 29

Buenos 30

Buenos 31

Buenos 32

Buenos 33

Matéria publicada por Arch Daily em 27 de julho de 2017

Publicado em Cidades, Fotografia | Deixar um comentário