RESTAURO DO MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA UTILIZA MATERIAIS RECICLADOS DO INCÊNDIO

Museu

Intervenção feita sobre um bem histórico de forma a manter sua identidade e aspectos característicos de época, a arte da restauração tem como objetivo restabelecer a obra original ao máximo, preservando seu valor e sua identidade.

Na restauração do Museu da Língua Portuguesa, na Estação da Luz, em São Paulo, madeiras com mais de 70 anos ganham nova vida para a recuperação das esquadrias e fachadas atingidas pelo incêndio de dezembro de 2015. O trabalho de reparação da ambiência arquitetônica do edifício – um marco da época de ouro das ferrovias no Brasil – vem mobilizando uma equipe de restauradores, auxiliares de restauro, mestres de carpintaria e mestres estucadores, que se dedicam diariamente ao resgate das formas originais.

Mais de 300 esquadrias estão sendo restauradas ou refeitas. Foi instalada uma marcenaria no primeiro andar do edifício, onde o material parcialmente carbonizado, peroba do campo rosa e amarela, é restaurado e reutilizado na obra. O desafio é recuperar o edifício, dentro das técnicas atuais de restauro, preservando todos os seus aspectos históricos.

Cerca de 85% da madeira necessária para a recuperação das esquadrias é reutilizada do material já existente no edifício: dos 20m³ de madeira necessários para a restauração, 17m³ são reaproveitados da sustentação da cobertura do prédio. A sustentabilidade é premissa para todas as etapas do projeto. Entre as ações para a obtenção do selo LEED estão a redução do consumo de energia, coleta de água de chuva para irrigação, gestão de resíduos durante a obra e o uso de madeira certificada.

A previsão é que as obras das fachadas e esquadrias terminem em outubro. Na próxima etapa, tem início a reconstrução da cobertura do edifício, com previsão de duração de 10 meses.

Histórico da reconstrução

Apenas 48 horas após o incêndio, foram iniciadas as ações emergenciais na Estação da Luz e no Museu da Língua Portuguesa, com o objetivo de preservar o conjunto arquitetônico, protegendo as áreas descobertas das chuvas e retirando os escombros. Em janeiro de 2016, foi firmado convênio entre a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, a Fundação Roberto Marinho e a organização social IDBrasil, com o objetivo de reconstruir o Museu da Língua Portuguesa.

 
Matéria publicada por Arch Daily em 04 de setembro de 2017

Esta entrada foi publicada em Cultura, Materiais, Sustentabilidade. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>