RESIDÊNCIA II EM QUIOTO / ALPHAVILLE ARCHITECTS

Alpha 1

  • Engenharia Estrutural: Takashi Manda (Takashi Manda Structural Design)
  • Área do Terreno: 52.93 m2
  • Área Total Construída: 84.86 m2

Alpha 2Do arquiteto. O sistema de casas de madeira atual, baseado no cálculo de paredes portantes, quase não se encaixa nos lotes alongados de Quioto, a antiga capital do Japão. Enquanto a largura dos lotes foi segmentada para proporcionar mínima luz solar, ventilação e acesso durante um longo período de tempo, a única opção hoje em dia de abrir a fachada é estrutura-la com aço ou com madeira específica.

Alpha 3O pequeno terreno deste projeto, a oeste do Palácio Imperial, exige uma melhora da conexão espacial em términos de planta e corte. Portanto, optamos pela estrutura de madeira: integrando o corpo estrutural com divisórias de separação, atribuindo às escadas, que compõem o elemento de superfície mínimo de conexão com diferentes níveis, a função de muro de carga, fazendo com que os apoios se tornem um par de elementos de tensão que atravessam a totalidade do edifício, do primeiro ao terceiro pavimento. A medida que estes dois tirantes também servem como colunas de apoio das vigas no extremo de cada placa de piso, seu movimento dentro do espaço tridimensional se reflete na forma da laje.

Alpha 4Estes apoios também são significativos, já que são um meio de convidar os carpinteiros à contribuírem nos projetos residenciais de pequena escala, algo que não é habitual em outros projetos similares. Quanto ao baixo orçamento e conveniência, a maioria das casas de pequena escala no Japão utilizam materiais de madeira pré-fabricados localmente. Entretanto, as formas tridimensionais desta casa e o uso de apoios únicos solicitaram o trabalho artesanal dos carpinteiros japoneses. Através do projeto, os arquitetos estão fazendo um esforço para combinar os valores tradicionais do artesanato com as vantagens da tecnologia industrial contemporânea.

Alpha 5Por outro lado, a abordagem principal deste projeto radica no conceito de integrar o espaço público e privado e, além disso, sua gradação tridimensional dentro da casa. Devido ao terreno alongado, a maioria das casas desta antiga trama urbana é isolada apesar dos lotes serem adequados para o respeito a privacidade. Uma forma de resolver este problema é preservar a máxima transparência do espaço interior e a estrutura para conectar a área pública em frente e o pátio privado na parte posterior. As lajes parciais que não bloqueiam a vista  assim como as lajes habituais completas integram exitosamente o público e o privado nesta casa.

Alpha 6

Alpha 7O espaço composto por somente duas colunas de apoio, pavimentos e aberturas ao sul e norte é uma edificação de três dimensões, feita com estrutura de madeira tradicional. Ela consiste em pavimentos, pilares e abertura para rua e jardim. Tudo isso para propor um protótipo de moradia em estrutura de madeira na cidade de Quioto, onde a trama urbana se divide em estreitos e compridos lotes residenciais.

Alpha8

Matéria publicada pro Arch Daily em 18 de dezembro de 2016

Esta entrada foi publicada em Arquitetura, Marcenaria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>