A PAREDE COM OUTRO OLHAR

Arte concreta e arquitetura brasileira inspiram revestimentos desenhados por arquitetos e designers de interiores

Outro 1Nanomosaico, com peças de apenas 8mm, da série Concretos Modernos, da Colormix. Os mosaicos, feitos sob encomenda e com cores personalizadas, são assinados pelo designer Paulo Mutza.

Até há bem pouco tempo arquitetos e designers de interiores só voltavam sua atenção para o desenho de cerâmicas e afins alguns meses antes de darem uma obra pro concluída. Frente, porém, ao volume e variedade de produtos que a cada ano têm chegado ao mercado, tudo indica que a dinâmica se inverteu. Não raro a preocupação tem precedido outras etapas de projeto. Ou mesmo se antecipando a elas.

“Os revestimentos vêm assumindo uma importância inédita na arquitetura. Cores e desenhos não são mais os únicos atributos relacionados a pisos e paredes. Aspectos como textura e volume são igualmente determinantes”, considera a arquiteta Fernanda Marques, que acaba de apresentar na Expo Revestir 2016, o ladrilho Pixel, que ela assina para a gaúcha Solarium.

“Constato com grande satisfação que a cada ano cresce o número de produtos – e mesmo de estandes – desenhados por profissionais brasileiros na Revestir. Isso mostra que as empresas já reconhecem o valor que o design pode agregar à nossa cerâmica e todos só temos a ganhar com isso. Principalmente, o consumidor”, afirma Antonio Carlos Kieling, presidente executivo da Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmicas (Anfacer) e da Expor Revestir.

Entusiasmo, aliás, que ele compartilha com um número crescente de fabricantes. “A aceitação do Synapsis (a primeira linha assinada por Fernanda Marques, no ano passado) realmente nos surpreendeu. Tanto do ponto de vista dos profissionais da área quanto dos lojistas e do consumidor final. Estamos certos de que a Pixel vai seguir o mesmo caminho”, pontua Ana Cristina de Souza Gomes, presidente de Solarium.

Um desempenho, segundo ela, tão satisfatório que motivou o convite de colaboração para outro profissional consagrado. “A Solarium nos pediu para criar um produto que funcionasse como uma semidivisória, não obstruindo totalmente a visualização. Na hora pensamos em um cobogó: um elemento arquitetônico que atende bem à especificidade, mas não impede a ventilação”, comenta o arquiteto Arthur de Mattos Casas, que assina para a coleção 2016 da marca o cobogó Votu.

Uma peça que, assim como muitos dos produtos assinados por arquitetos e designers brasileiros, fazem referência à arquitetura nacional este ano. “Optei em ter como conceito algo que representasse a identidade brasileira em sentido amplo. Algo que representasse o Brasil internacionalmente. Encontrei essa síntese na arte concreta e na arquitetura modernista”, conta o designer de interiores Paulo Mutza, que desenvolveu uma coleção de azulejos e pastilhas para a Colormix.

Linha temática também abordada pela Pointer. A nova marca do grupo Portobello, um dos líderes brasileiros do setor cerâmico, convidou o designer de interiores Marcelo Rosenbaum e o designer Paulo Biacchi, do estúdio Fetiche, para criar uma linha de revestimentos mais acessíveis. “Procuramos representar nas cerâmicas momentos marcantes da arquitetura brasileira. É uma coleção para emocionar e despertar a memória”, resume Rosenbaum.

Revestir, mais do que nunca, brasileira

Encerrada no dia 4, a 14ª edição da Expo Revestir registrou, em quatro dias de feira, um número recorde de visitantes: 63 mil profissionais, entre expositores, compradores e profissionais do setor. Menos internacional que nas edições passadas – a ausência do pavilhão italiano foi uma das mais sentidas – e menos afeita a apostas – grande parte dos lançamentos apenas reproduzia conceitos apresentados em anos anteriores -, a feira, definitivamente, não ficou imune às turbulências do mercado.

Visto em perspectiva, no entanto, o saldo é positivo. A participação de profissionais brasileiros no desenvolvimento de produtos cresceu sensivelmente, assim como a atenção dispensada pelos fabricantes ao desejo expresso dos consumidores. Nesse sentido, pelos corredores da Expo Revestir era possível notar que alguns revestimentos vieram para ficar. E, nesta edição chegaram com tecnologia refinada, novas lavagens e, principalmente, muita, textura.

 

Outro 2Parede revestida com ladrilho cimentício Pixel, desenhada por Fernanda Marques para a Solarium.

 

 

Outro 3Em formato hexagonal, para a criação de mosaicos diferenciados.

 

 

Outro 4O estande Docol, com projeto de Marco Brajovik.

 

 

Outro 5Azulejos da série Raízes de Marcelo Rosenbaum e Fetiche para a Pointer.

 

 

Outro 7Estande da NeoBambu na Expo Revestir criado por Fernanda Marques.

 

 

Outro 8Votu cobogó criado por Arthur de Mattos Casas para a Solarium.

 

 

Outro 9O espaço da Michelangelo Mármores. Projeto de Guilherme Torres.

Matéria publicada pelo jornalista Marcelo Lima do O Estado de São Paulo em13 de março de 2016

Esta entrada foi publicada em Design de Interiores, Design de Superfícies. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>