EDITORAS SE RENDEM AO APELO DO ESTILO

São vários títulos programados para 2016 que têm a moda como tema central.

Quando o assunto é moda, não importa em qual “plataforma” ele venha expresso. Seja por meio de um desfile, um filme, uma revista ou um livro, a moda encanta, informa, sensibiliza e engaja. A moda nunca sai de moda, inclusive no mercado literário. Daqui até o primeiro semestre do ano que vem, são vários os títulos nacionais que prometem somar história a dicas de estilo, comportamento a informações técnicas sobre esse mercado. Tudo para agradar o maior número de leitores, sejam eles “fashion addicts” ou simples curiosos.

“A moda se democratizou”, diz Kathia Castilho, fundadora e diretora da Estação das Letras e Cores, editora especializada em títulos de moda, comunicação e design. São da editora, por exemplo, os livros “Dom Pedro II e a Moda Masculina na Época Vitoriana” (Marcelo de Araújo) e “O Estranho na Moda” (Silvana Holzmeister). Para o início de 2016, estão programados os lançamentos de “Moda e Direito” (de Gilberto Mariot) e “A oitava arte: a moda na sociedade contemporânea” (de José Maria Paz Gago).

De acordo com Kathia, a moda transcendeu o velho tema do “o que usar”. Há um novo público sendo formado, são leitores que querem consumir informações sólidas sobre esse universo por meio de obras que façam um bom retrato desta e de épocas passadas.

Para a editora, há outro fator que impulsiona o mercado: o fato de o livro ter se tornado algo cult. “Ele virou um elo simbólico, um objeto de design, uma espécie de passaporte”, diz. Pelos livros que carregam, indivíduos se reconhecem e se identificam “E as redes sociais estimulam essa questão, pois permitem um alcance muito maior”. Livros viram posts, que viram assunto e que formam tribos.

E a obra “A moda Imita a Vida” (Estação das Letras e Cores/Editora Senac-Rio), do publicitário e jornalista André Carvalhal, é um bom exemplo disso. Reimpressa, já alcançou uma tiragem de 10 mil exemplares (alta para um livro de moda no Brasil) e continua conquistando leitores – ou melhor, seguidores. Com uma divulgação forte nas redes sociais, “A moda Imita a Vida” conquista engajamento entre os jovens que estudam ou simplesmente se interessam pela moda e seus temas correlatos. “Isso mostra como a moda pode articular pessoas e criar vínculos”, diz Kathia.

Para abril de 2016, a Estação das Letras e Cores prepara um novo livro de Carvalhal. No segundo semestre, a editora também programou o lançamento do primeiro título de uma coleção de livros focados em negócios da moda, que está sendo organizada por André Hidalgo diretor do evento Casa de Criadores (para jovens estilistas).

A editora Planeta planeja para março o lançamento do livro que narra a saga da família Pascolato, da tecelagem Santaconstancia, que deixou a Itália no fim de 1945. A autoria é dividida entre as filhas da empresária e consultora de moda Cosntanza Pascolato: Consuelo e Alessandra. O avô das moças, Michele, fazia parte do governo de Mussolini e precisou deixar a Itália com a derrota na Segunda Guerra.

Antes, em dezembro, a Planeta coloca nas livrarias uma versão revista e ampliada de “Moda Intuitiva”, da publicitária e editora de moda Cris Guerra (criadora do blog hojevouassim.com.br). Lançado em 2013, ele ganhou um novo capítulo, nova diagramação e novas fotos. “O livro é um não manual”, brinca Cris. “Falo de mim para inspirar cada pessoa na busca do seu próprio caminho”, diz. “Tudo o que aprendi foi com o meu próprio exercício do vestir”.

E esse exercício, diz a publicitária, tem sido feito por cada vez mais pessoas. Quando lançou a primeira versão de “Moda Intuitiva”, Cris diz ter ouvido vários relatos de pessoas que mudaram a sua relação com a roupa e consigo mesmas. “A moda não é mais ditada de cima para baixo, mas tem uma dinâmica horizontalizada”, diz a autora.

O início deste mês foi marcado por um lançamento icônico: o livro da editora Taschen que marca os 20 anos de carreira da “Top das tops”, Gisele Bündchen. A obra, que além da versão comercial (R$ 500) foi lançada também em edição de luxo (R$ 3.500), traz cerca de 300 fotos tiradas de ensaios feitos por profissionais como Irving Penn, David LaChapelle, Juergen Teller, Mario Testino, Helmut Newton, Richard Avedon, Bruce Weber, além dos brasileiros Bob Wolfenson, Gui Paganini, Zee Nunes, Henrique Gendre e Paulo Vainer e Verônica Casetta.

Matéria publicada pela Jornalista: Vanessa Barone do Valor Econômico em 18 de novembro de 2015

fotos_giselefoto gisele 2

Esta entrada foi publicada em Comportamento, Moda. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>